fbpx
19.5 C
São Paulo
terça-feira, 30 novembro 2021
HomeInternacional#EndSARS porque Lewis Hamilton aderiu a #

#EndSARS porque Lewis Hamilton aderiu a #

Lewis Hamilton no dia da vitória histórica no GP de Portugal vestiu uma camiseta com a hashtag #EndSARS e muitos brasileiros não entenderam a importância da mensagem. E para entender o campeão é preciso entender o que é a SARS.

Entenda o movimento #EndSARS

Para aqueles que ainda não estão familiarizados com os recentes protestos na Nigéria, aqui vai uma breve recapitulação: uma unidade especial da polícia nigeriana, chamada Esquadrão Especial Anti-Roubo, ou SARS, foi fundada em 1992 para lidar com crimes como roubo e sequestro, mas, em vez disso, membros da unidade policial se tornaram alguns dos maiores perpetradores dessa violência. O esquadrão tem um longo histórico de corrupção e assassinatos extrajudiciais, com protestos #EndSARS começando em dezembro de 2017. 

Todos nós temos a responsabilidade de nos educar e aumentar a conscientização sobre as tragédias que acontecem no mundo e agir onde podemos. Os recentes eventos na Nigéria são uma crise de direitos humanos” – Lewis Hamilton

Muitas vezes operando à paisana, os membros do esquadrão SARS estiveram armados e sem identificação, sem uniformes ou distintivos, e aterrorizavam as comunidades por meio de subornos, tortura, sequestro e coisas piores. Várias vezes durante a última década, o governo nigeriano prometeu “desmantelar” o SARS, mas a força continua a retornar com menos responsabilidade e mais brutalidade. Suas vítimas costumam ser jovens, gays, manifestantes e mulheres.

post Beyoncé em apoio a  #EndSARS

Beyoncé  declarou estar com o coração partido com a brutalidade sem sentido na Nigéria, e que está trabalhando em parceria com organizações para apoiar os jovens que estão protestando por mudanças, fornecendo cuidados de saúde de emergência, alimentação e abrigo.

Apesar das tentativas anteriores de reformar o SARS, a violência continuou, levando a uma segunda onda de protestos. No início deste mês, um vídeo se tornou viral de um oficial da SARS atirando em um jovem nigeriano. Pouco depois, a hashtag #EndSARS de 2017 voltou a ser evidência. À medida que mais relatórios se acumulavam, a indignação apenas se ampliou, desafiando os esforços do governo nigeriano para conter a agitação. Após duas semanas de manifestações, as Forças Armadas nigerianas atacaram os manifestantes desarmados no que agora está sendo chamado de massacre de Lekki.

post Rihanna em apoio a #EndSARS



Rihanna  disse estar com o coração partido e que não consegue suportar ver a brutalidade e tortura que afeta todas as nações e finaliza que está orgulhosa pela força dos manifestantes e por não desistirem de lutar pelo que é certo

Como o movimento cresceu de forma tão eficaz?

O que diferencia o movimento #EndSARS de 2020 das lutas anteriores na Nigéria é sua liderança inclusiva, descentralizada e abordagem de organização, destacando um grupo de mulheres jovens que assumiram o comando da mobilização de #EndSARS online e nas linhas de frente, ao mesmo tempo que coordenam uma vasta rede de ajuda mútua que tem gerado protestos em todo o país .

Desde o início dos protestos, a Coalizão Feminista , coordenada por 14 mulheres, já arrecadou mais de 147 milhões de nairas (quase US $ 400.000), que foram redistribuídos rapidamente, com transparência sem precedentes, para fornecer alimentos, água, cuidados médicos, segurança, assistência jurídica aos grupos de protesto e alívio para as vítimas da brutalidade policial e suas famílias.

#EndSARS atendeu às suas demandas?

Em resposta aos protestos, no dia 11 de outubro, o inspetor-geral da polícia anunciou que o SARS seria “dissolvido” e, no dia 13, que seria substituído pela unidade de Armas e Táticas Especiais , ou SWAT. Embora isso possa parecer um progresso na luta contra a brutalidade policial na Nigéria, há boas razões para duvidar das promessas do governo. Desde 2015, o governo nigeriano prometeu várias vezes “reformar”, “reestruturar”, “reorganizar” e agora “dissolver” o SARS, sem processar um único oficial por abuso, mesmo depois de aprovar a legislação anti-tortura em 2017 .

O objetivo dos protestos atuais é o governo atender as demandas de outra hashtag  a  “ #5for5”: (1) Libertar os manifestantes presos, (2) conceder indenização às famílias das vítimas, (3) criar um órgão independente para processar os oficiais , (4) avaliar psicologicamente os oficiais do SARS antes de serem realocados e (5) aumentar os salários dos policiais para dissuadi-los da extorsão. 

O uso da força contra os manifestantes e a falta de progresso significativo nas demandas  da “ #5for5”  até agora sugerem que a dissolução e a mudança da marca SARS como SWAT fará pouco para transformar o mau policiamento na Nigéria .

post Nickiminaj em apoio a #EndSARS



Nicki Minaj disse estar orando pelos bravos jovens da Nigéria que estão na linha de frente contra a violência sem sentido e finaliza dizendo que a voz dos manifestantes estão sendo ouvidas.

Qual é o próximo passo para #EndSARS?

Os manifestantes pediram a renúncia do presidente Buhari sob uma terceria hashtag – #BuhariMustGo e clamam por um novo partido político liderado por jovens, o Partido Democrático da Juventude, antes das eleições de 2023.

O tempo dirá como #EndSARS será capaz de aproveitar a energia vivificada do ativismo juvenil. No entanto, uma coisa é clara: a liderança não hierárquica do movimento, a organização feminista e a ajuda mútua anunciam um futuro de poder jovem e construção de movimento de base que desafia fundamentalmente a política patriarcal e altamente estratificada que há muito atormenta a democracia da Nigéria.

Texto traduzido de harpersbazaar.com

Compartilhe

Carol Lee Dutrahttp://www.todosnegrosdomundo.com.br
Graduada em Gestão e Design de Moda pela Universidade Euro-Americana de Brasília atuo como Colunista de Moda na plataforma TNM e atual presidente da ONG IMNEGRA de auxílio e capacitação de mulheres em situação de vulnerabilidade.
- Advertisment -
- Advertisment -

MAIS LIDAS

COMENTÁRIOS RECENTES