fbpx
19.5 C
São Paulo
quarta-feira, 08 dezembro 2021
HomeNotíciaSerena Williams: "Só porque sou resistente não significa que tenho que aguentar...

Serena Williams: “Só porque sou resistente não significa que tenho que aguentar a dor”

A atleta fala sobre enxaqueca, resistência, seu novo empreendimento e a vida durante a quarentena.

Atleta, mãe, empreendedora, autora, designer. Serena, como muitas mulheres, tem múltiplas funções. Recentemente ela assinou um contrato para ser o rosto de um medicamento para enxaqueca. Isso porque, durante a quarentena, ela mesma recebeu este diagnóstico, depois de ter sofrido com a doença por anos. Embora tenha ficado relutante no começo, percebeu depois a importância do autocuidado: “Para mim, só porque sou resistente, não significa que tenho que aguentar a dor.” E completa dizendo que, durante um longo período, por se achar forte e por achar que tinha que resistir e lidar com sua enxaqueca, ela esperava muito tempo para tomar remédio.

Em entrevista à revista Elle, Serena diz que tem estado mais ocupada do que nunca na quarentena. A princípio tentou manter uma agenda para falar com seus amigos, o que tem impossibilitado manter contato regularmente.

Ela mesma indica como tem se mantido ocupada e também cuidado da sua saúde: Serena tem treinado quase todos os dias. Todo sábado, ela faz uma transmissão ao vivo no Instagram sobre sua marca de roupas, S by Serena. Ela acaba de lançar uma nova coleção de sua marca de joias, chamada Unstoppable, cujo lucro é parcialmente destinado a negócios criados por negros. Além disso, sua filha, Olympia, que havia iniciado sua vida escolar, teve que sair da escola por conta da pandemia e está em casa em período integral. “Ela ama estar perto da gente e, minha nossa, eu amo estar perto dela”, diz Serena.

Recentemente a atleta também adquiriu, junto a outros sócios, sendo um deles o seu marido, um time de futebol feminino de Los Angeles. Ela diz que tem ouvido a história sobre a disparidade do futebol feminino há 1 ano e achou que seria uma boa iniciativa se juntar a outros fundadores para apoiar o time.

Sobre novos hobbies durante a quarentena, Serena diz: “Eu comecei a cozinhar brevemente. Me tornei uma profissional em fazer rolinhos de canela.” Dá até para conferir algumas de suas experiências no Instagram

Serena também diz que não vê a hora de a quarentena acabar para que possa voltar às salas de cinema, que é sua atividade favorita.

ViaElle

Compartilhe

Thais Senahttp://www.todosnegrosdomundo.com.br
Sou professora de inglês, formada em Comércio Exterior, estudante de Pedagogia na Universidade Federal de São Paulo e parte do grupo de Pesquisa Laroyê - Culturas Infantis e Pedagogias Descolonizadoras. Já atuei como professora voluntária e em projetos populares, fez formação em parceria com a Prefeitura de São Paulo e o Conselho Britânico e há 6 anos atua também na Ebony English, que ensina inglês com cultura negra.
- Advertisment -
- Advertisment -

MAIS LIDAS

COMENTÁRIOS RECENTES