fbpx
19.5 C
São Paulo
terça-feira, 07 dezembro 2021
HomeMúsicaMarcos Marinho lança "Aura"

Marcos Marinho lança “Aura”

Marcos Marinho fala de um lugar bastante específico, como professor e artista, e cria uma obra única para conversar com as massas, de sentimentos individuais a problemas coletivos. Confira "Aura".

Da primeira vez que ouvi “Aura”, automaticamente pensei em Vander Lee e João Nogueira. Ainda assim, achei a voz de Marcos Marinho única. Esse álbum é uma trilha sonora boa pra dar uma animada, em especial em tempos pandêmicos, pra servir de música de fundo pro dia a dia, mas não só. Somada à voz que permite comparação, mas não equivalência, está sua experiência, que também fica bastante visível nas faixas finais. É por essas e outras que você precisa conhecer o trabalho deste artista, que vai além da música.

Elza Soares está gravando novo álbum no Rio de Janeiro

Marcos Marinho

Marcoqas Marinho se identifica como artista e professor, duas profissões desvalorizadas no Brasil, mas que ocasionam numa bela e necessária mistura para a arte brasileira.

Apesar do lançamento recente de ‘AURA’, Marcos Marinho já está na ativa há algum tempo e participou de eventos como Conversas sobre o Frio e o Tempo”, “Festival Para Cantar Junto” e “18º Festival de Música Educadora FM”.

Marcos Marinho fala de um lugar bastante específico, como professor e artista, e cria uma obra única para conversar com as massas, de sentimentos individuais a problemas coletivos. Confira “Aura”. (Foto: Filipe Rocha)

Seu objetivo é atingir a massa: ele não quer ficar no lugar de música para eruditos, mas um lugar em que diferentes pessoas em diferentes contextos consigam se conectar. E sim: todas as letras são autorais.

AURA

Aura’, já disponível em todas as plataformas digitais, é música popular brasileira, completamente autoral, feita por um artista e professor baiano em busca de uma arte autêntica, capaz de expressar emoções reais e estabelecer uma comunicação sincera com o público.

Essa comunicação vai de sentimentos que permeam nosso dia a dia, que falam de nossos sentimentos, mas também de uma crítica ao capital, que faz com que todes estejamos imerses neste ambiente desigual e muitas vezes desumano.

Eu não estava enganada quando pensei que os sons das 8 faixas pensadas com o violão no colo tinha diferentes influências de sons brasileiros. Marinho conta que sua obra é mesmo influenciada por artistas como Gilberto Gil, Ponto de Equilíbrio, Aldir Blanc, Cássia Éller, Milton Nascimento e tantos outros, evidenciando a natureza eclética (e sincrética) do seu trabalho.

Compartilhe

Thais Senahttp://www.todosnegrosdomundo.com.br
Sou professora de inglês, formada em Comércio Exterior, estudante de Pedagogia na Universidade Federal de São Paulo e parte do grupo de Pesquisa Laroyê - Culturas Infantis e Pedagogias Descolonizadoras. Já atuei como professora voluntária e em projetos populares, fez formação em parceria com a Prefeitura de São Paulo e o Conselho Britânico e há 6 anos atua também na Ebony English, que ensina inglês com cultura negra.
- Advertisment -
- Advertisment -

MAIS LIDAS

COMENTÁRIOS RECENTES