fbpx
19.5 C
São Paulo
segunda-feira, 06 dezembro 2021
HomeNotíciaWinnie e Nelson Mandela

Winnie e Nelson Mandela

Nelson Mandela se casou com Winnie e pouco tempo depois foi preso. Winnie foi exilada. Acompanhe a história de amor, ativismo e reviravoltas do casal.

Winnie e Nelson Mandela são, primeiramente, referências na luta antiracista e antiapartheid na África do Sul e no mundo. Dois anos atrás, pouco depois da morte de Winnie, tive a oportunidade de conversar com Baratang Miya, fundadora e CEO da GirlHype, sul-africana e feminista. Ela contou que Mandela era para todes a representação da luta antiapartheid, mas que, para muitos na África do Sul, Winnie era o verdadeiro símbolo de resistência.

Nesta matéria, vamos falar sobre a história de amor, ativismo e reviravolta do casal.

Libertação de Nelson Mandela, o Madiba

Winnie e Nelson Mandela: onde tudo começou…

Winnie e Mandela se conheceram em 1957, nove anos depois do início do regime segregacionista do Apartheid na África do Sul. No entanto, Madiba já era casado e tinha 4 filhos de seu primeiro casamento. O Aljazeera reporta que o casamento começou a dar errado em decorrência do intenso ativismo de Nelson. Mas algumas pessoas também atribuem a separação aos casos extraconjugais de Mandela.

Evelyn Mase - The Reader Wiki, Reader View of Wikipedia
Nelson Mandela e Evelyn Mase, sua primeira esposa. (Foto: Reprodução)

Cerca de três meses após o divórcio, Mandela e Winnie se casaram, em 1958. Na época, Winnie tinha 21 anos (e Nelson tinha 39) e já atuava como assistente social. Também de acordo com o Aljazeera, era prática neste período que as mulheres fossem propriedades de seus maridos. Com isso, elas precisavam de suas permissões para realizar qualquer atividade. Winnie foi uma das primeiras na África do Sul a fazer um acordo pré-nupcial para que isso não tivesse que acontecer. Inegavelmente, Winnie é uma referência na luta pelos direitos das mulheres.

Facts About Africa on Twitter: "Wedding pictures of Nelson Mandela and  Winnie Mandela (née Madikizela). 14th of June 1958. https://t.co/1svRR8xEVD"
Nelson e Winnie no dia seu casamento, em 1958. (Foto: Reprodução)

Prisão, amor e ativismo

Pouco depois de seu casamento, em 1960, Nelson precisou se tornar um fugitivo político. Mas foi tempo suficiente para que ele e Winnie tivessem duas filhas: Zenani and Zindzi. Com a prisão de seu marido em seguida, Winnie, aos 24 anos e mãe de duas meninas, foi exilada.

Mandela ficou preso por quase 30 anos. Uma das atrocidades de sua vida por ele foi a perda de seu primogênito, Madiba Thembekile. Mandela o viu pela última vez durante a adolescência. Em 1963, no ano seguinte à sua prisão, seu filho sofreu um acidente de carro, mas Mandela não recebeu autorização para comparecer ao funeral do filho (além disso, Mandela também perdeu uma filha de seu primeiro casamento aos 9 meses de idade, que nasceu muito doente).

Apesar das diversas cartas de amor trocadas entre Nelson e Winnie, seria impossível que a relação fosse a mesma por todos estes anos. Eles tiveram pouquíssimo tempo juntos para construir uma relação e Winnie era muito jovem quando tudo aconteceu. Além disso, durante estas quase três décadas, também há rumores de que Winnie teve casos extraconjugais.

Seis anos depois da libertação de Mandela e dois anos depois de sua vitória como presidente, o casal se divorciou. Dois anos depois, ele se casou com Graça Machel, viúva do ex-presidente moçambicano Samoral Machel.

Mandela morreu em 5 de dezembro de 2013, deixando oficialmente 6 filhos e 17 netos. No entanto, após sua morte, ao menos duas mulheres apareceram. Elas também alegaram serem frutos de relações do período em que Mandela e Winnie ainda eram casados. Winnie morreu em 2 de abril de 2018. Uma de suas filhas, Zindzi, também faleceu (em 13 de julho deste ano). A outra filha do casal, Zenani, tem 61 anos e é diplomata.

Compartilhe

Thais Senahttp://www.todosnegrosdomundo.com.br
Sou professora de inglês, formada em Comércio Exterior, estudante de Pedagogia na Universidade Federal de São Paulo e parte do grupo de Pesquisa Laroyê - Culturas Infantis e Pedagogias Descolonizadoras. Já atuei como professora voluntária e em projetos populares, fez formação em parceria com a Prefeitura de São Paulo e o Conselho Britânico e há 6 anos atua também na Ebony English, que ensina inglês com cultura negra.
- Advertisment -
- Advertisment -

MAIS LIDAS

COMENTÁRIOS RECENTES