fbpx
19.5 C
São Paulo
terça-feira, 07 dezembro 2021
HomeNotíciaShantell Martin acusa Microsoft de insinuar que relevância de Black Lives Matter...

Shantell Martin acusa Microsoft de insinuar que relevância de Black Lives Matter deve durar pouco

Seguindo a tendência de diversas empresas que expressaram apoio aos protestos que vem ocorrendo nos Estados Unidos em consequência à morte de George Floyd, a Microsoft foi exposta pela artista Shantell Martin, que tornou público um e-mail da instituição que insinuava que o movimento Black Lives Matter era uma onda passageira.

5 músicas nacionais que são verdadeiras aulas de empoderamento negro

Martin é uma atriz renomada em seu meio, famosa por seus murais em preto e branco, que a tornaram conhecida o suficiente para trabalhar com estrelas como Kendric Lamar.

O objetivo do e-mail era contratar Martin para fazer um mural na loja localizada na 5ª Avenida, em Nova Iorque. A loja está atualmente fechada – assim como a maioria das lojas da região – em decorrência dos protestos dedicados ao assassinato de George Floyd nas mãos da polícia.

No e-mail, a empresa de publicidade McCann questiona se Martin pode fazer o mural até o dia 07 de junho, uma vez que o movimento não seria mais relevantes depois desta data.

“Com a expectativa de finalizar o mural enquanto os protestos ainda são relevantes e as lojas ainda estão fechadas, o ideal seria que não passasse deste domingo”, dizia o e-mail.

Martin compartilhou o e-mail via Twitter. Vale lembrar que seu tweet ocorreu enquanto milhares de pessoas continuam protestando nas ruas.

O diretor de marketing da Microsoft, Chris Capossela, respondeu ao tweet de Martin:

“Shantell, em nome da Microsoft, eu quero primeiramente me desculpar pela linguagem insensível usada em nossa carta. Não há justificativa. Reconhecemos que foi errado e pedimos desculpas. Respeito se você não quiser mais discutir o assunto, mas, se estiver aberta a isso, eu gostaria de me conectar diretamente com você.”

Harris Diamond, CEO da McCann, também respondeu ao tweet de Capossela:

“Sra. Martin, eu também quero me desculpar. Como disse Chris Capossela, foi um erro. Em nome da McCann, sinto muito. Foi absolutamente errado.”

Em questionamento feito pelo site Insider, Shantell Martin respondeu:

“Não estou feliz por ter que ter postado isso, mas depois de alguns dias pensando sobre o assunto, achei que era muito importante compartilhar. Há diversas camadas sobre porque isso é errado e nós podemos começar a criar desculpas sobre o motivo ou o modo como esse e-mail veio a existir, mas a questão central é que é inaceitável e é parte do problema. E também destaca como a arte e o trabalho dos artistas não é valorizado, mas consistentemente explorado por empresas e instituições de mente pequena. Os pontos que eu levantei na legenda que acompanhava meu post são diretos e eu espero que saia algo positivo disto.”

A Microsoft não havia respondido ao questionamento do site até a consulta.

Via: Business Insider

Compartilhe

Vinícius Gonçalves
Geminiano, viciado em tecnologia, filmes de terror e cinema.
- Advertisment -
- Advertisment -

MAIS LIDAS

COMENTÁRIOS RECENTES