fbpx
19.5 C
São Paulo
sexta-feira, 03 dezembro 2021
HomeNotíciaZoë Saldana se desculpa por ter interpretado Nina Simone

Zoë Saldana se desculpa por ter interpretado Nina Simone

A atriz diz que na época não sabia o que sabe agora e muda seu posicionamento.

Em uma conversa com Steven Canals, escritor e produtor conhecido pela produção executiva da série Pose, a atriz Zoë Saldana voltou atrás em seu posicionamento e se desculpou por ter interpretado Nina Simone em 2016.

Dentro das telinhas: Será que estamos caminhando para uma mudança no entretenimento?

Na época, a atriz deu uma declaração dizendo: “Deixe-me dizer uma coisa, se a Elizabeth Taylor pode interpretar Cleópatra, eu posso interpretar Nina Simone – me desculpe.”

Sua declaração recebeu uma repercussão bastante negativa, em especial depois de seu tweet com uma citação famosa de Nina Simone, dizendo “Vou te dizer o que é liberdade para mim – Não ter medo. E quero dizer, nenhum medo mesmo.” A atriz recebeu comentários do tipo “Legal, mas por favor tire o nome da Nina da sua boca. Para o resto de sua vida.”

Saldana tem descendência afro-latina, da República Dominicana, do Haiti e de Porto Rico. Aos 42 anos, a atriz muda seu posicionamento e diz que nunca deveria ter interpretado Nina: “Eu deveria ter feito tudo em meu poder para colocar uma mulher negra para interpretar uma mulher negra excepcional.”

 “Achei que tivesse permissão [para interpretá-la] porque eu era uma mulher negra. E sou. Mas era Nina Simone e Nina tinha uma vida e uma jornada que deveria ter sido – e deveria ser – honrada nos mais específicos detalhes porque ela era uma pessoa especificamente detalhada. Ela merecia mais”, disse Saldanha. E acrescenta: “Sinto muito. Sinto muito mesmo. Sei mais hoje do que sabia então e nunca mais farei isso.”

Em 2015, a Netflix também fez um documentário sobre Nina Simone, que foi indicado ao Oscar de Melhor Documentário.

Compartilhe

Thais Senahttp://www.todosnegrosdomundo.com.br
Sou professora de inglês, formada em Comércio Exterior, estudante de Pedagogia na Universidade Federal de São Paulo e parte do grupo de Pesquisa Laroyê - Culturas Infantis e Pedagogias Descolonizadoras. Já atuei como professora voluntária e em projetos populares, fez formação em parceria com a Prefeitura de São Paulo e o Conselho Britânico e há 6 anos atua também na Ebony English, que ensina inglês com cultura negra.
- Advertisment -
- Advertisment -

MAIS LIDAS

COMENTÁRIOS RECENTES