fbpx
19.5 C
São Paulo
sexta-feira, 03 dezembro 2021
HomeMúsicaVocê conhece a cantora Luedji Luna? Acredite, você precisa conhecer

Você conhece a cantora Luedji Luna? Acredite, você precisa conhecer

 

 

 

12895547_10208211659824276_1485398117_n
Foto: Milena Moreira

A Cantora baiana Luedji Luna

Luedji Luna é mulher, negra, cantora e compositora. “Nascida no Cabula, criada em Brotas e morando em São Paulo”, responde prontamente ao ser perguntada de onde é. Tipo, como quem quer deixar claro por onde passou, andou, experimentou, aprendeu. Um artista se forma por um conjunto de experiências. Quando a vida não proporciona a necessidade de mudanças e andanças, os seres que foram picados pelo mosquitinho das artes se encarregam de externar essa inquietude que é peculiar à todos os artistas. Essa raça de infectados – da qual faço parte – adora andar por ai, experimentando, conhecendo, sentindo.

 

Quando disse que você precisava conhecer Luedji Luna, eu não estava brincando. Não falo apenas pela cara, cor, e todo jeito de rainha africana, mas também pela voz e interpretação dessa cantora de 28 anos.

Destaque, na minha singela opinião, para a música “Dentro Ali”. Música com cara de uma tarde fria e bucólica, quando você está em seu carro, sozinho, procurando um lugar para tomar um vinho, desejando por um domingo de Sol ao lado da pessoa amada. Não reparem a minha leitura semi-depressiva para a canção. Tendo a puxar um pouco para o cinza, talvez por amar essa atmosfera.

Nessa música, que já deveria estar tocando na Nova Brasil FM, você consegue identificar todos os instrumentos, caminhando juntos de maneira absolutamente harmoniosa e suave. Um solo de trompete delicioso fecha bucólicamente a canção. Tudo ornando perfeitamente com a voz doce, suave e ao mesmo tempo poderosa de Luedji.

 

12910543_10208211659544269_30791376_n 12910774_10208211659384265_1540533098_n

Fotos: Alile Dara Onawale

 

Com influências do Jazz e da MPB, Luedji iniciou seus estudos em música na Escola Baiana de Canto Popular da prof. Ana Paula Albuquerque, participou da oficina “Alimacanta” de canto essencial, que traz uma abordagem holística ao canto, reunindo técnicas acadêmicas com elementos de Chi Kung e Yoga, ministrada pela cantora e compositora argentina, Mariana Pereiro.

Foi membro do Bando Cumatê, coletivo que visa pesquisar, difundir e fomentar as manifestações artísticos tradicionais da cultura brasileira. Em 2011 veio se apresentando em recitais nos principais palcos de Salvador, e cantando em bares do Rio Vermelho, bairro boêmio da cidade.

Foi vencedora da etapa regional do Festival da Canção Francesa, realização da Aliança Francesa em 2013. No mesmo ano cantou no espetáculo “Ponto Negro em Tela Branca” da Diretora Kléia Maquenda.

Foi membro do grupo “Uns Zanzoutros”, uma das bandas participantes do tributo aos Novos Baianos realizado pelo site Jardim Elétrico em São Paulo, o show reuniu nomes como Cícero, A Banda Mais Bonita da Cidade, Diogo Poças, Thamires Thanouss, Larissa Back, dentre outros artistas da nova geração.

Em 2014 em curta temporada no sudeste do país (Rio de Janeiro/ São Paulo) participou do Sarau Preto, um evento organizado por Mombaça Momba, cantor e compositor carioca, parceiro de artistas como Mart’nália, o projeto visa o encontro de compositores e poetas afro-brasileiros, com o objetivo primeiro em destacar, exaltar e revelar a produção litero-musical de compositores negros. Nessa mesma oportunidade, ainda no Rio de Janeiro, Luedji abre o show da cantoautora Teka Baluthy e suas convidadas Késia Estácio e Juliana Diniz, no projeto “Foco MPB”.

Desde 2015, residindo em São Paulo, vem participando de projeto audiovisuais como o Balcony TV, e mais atualmente o Sofar Sound. Ano passado cantou no evento de moda “Casa de Criadores”, no desfile do baiano Isaac Silva.

 

 

A cantora vem se apresentando nas principais casas da capital como Puxadinho da Praça, Kabul Bar, Bourbon Street, e Café Piu-Piu onde realizou seu primeiro show na cidade: “Um corpo no mundo”, que tem com mote a diáspora negra, também tema do seu primeiro disco, que será produzido pelo sueco Sebastina Notini, produtor dos dois últimos discos de Tiganá Santana, e do aclamado Mama Kalunga da também baiana Virgínia Rodrigues, a previsão de lançamento está para o ano que vem.

Para quem (como eu), não quer esperar até o ano que vem, pode ter uma boa ideia do que essa mulher é capaz, clicando AQUI e conhecendo o canal dela no SoundCloud.

Curta a página da Luedji Luna no Facebook e fique por dentro de tudo que ela anda fazendo.

 

12910065_10208211690745049_243126073_n
Foto: Nti Uirá

 

 

Compartilhe

- Advertisment -
- Advertisment -

MAIS LIDAS

COMENTÁRIOS RECENTES