fbpx
19.5 C
São Paulo
sábado, 04 dezembro 2021
HomeNotícia‘Vidas Negras Importam’: fotógrafo carioca registra manifestação em frente ao Palácio Guanabara,...

‘Vidas Negras Importam’: fotógrafo carioca registra manifestação em frente ao Palácio Guanabara, no Rio

Gabriel Inácio do Santos é professor de matemática, mas no último domingo (31/05) foi a vez do seu hobby ganhar destaque: a fotografia. A manifestação “Vidas Negras Importam”, aconteceu em frente ao Palácio Guanabara, sede do Governo do Estado do Rio de Janeiro.

Essa manifestação é a mesma de uma série de protestos que vêm acontecendo desde a última segunda-feira (25/05) nos Estados Unidos, após George Floyd, um homem negro, ter sido morto durante uma abordagem policial.

A seguir, Gabriel conta como foi fotografar durante a manifestação, um dos momentos importantes para o movimento negro no Brasil e no mundo:

Foto: Gabriel Inácio do Santos

Onde foi que você começou a tirar essas fotos?

A princípio algumas fotos foram feitas na frente do palácio Guanabara, situado em Laranjeiras (bairro da Zona Sul do Rio). Num primeiro momento estavam todos na rua mais à frente do palácio, todos com espaçamento de aproximadamente 2 metros. Depois, tivemos que atravessar a rua pois estava ficando muito cheio e a preocupação com a pandemia era prioridade. Depois seguimos em passeata pela Rua Paissandu até que houve as palavras finais e nos dispersamos. As fotos foram feitas nesse momento.

Foto: Gabriel Inácio do Santos

Essas fotos que você tirou foi algo que você já tinha planejado fazer?

Na verdade, não. Apesar de conhecer muitas pessoas do movimento negro, eu não sabia exatamente como seria e muitas pessoas que estavam ali eu não conhecia. Minha preocupação era retratar o meu sentimento naquele lugar. Basicamente, tudo que me chamava atenção eu tentei fotografar.

Você já sabia desse movimento ou foi por acaso que a sua participação aconteceu?

Sim! Eu sabia que aconteceria pelas pessoas que eu converso e pelas mídias também. Instagram e Twitter.

Foto: Gabriel Inácio do Santos

Você faz parte de algum movimento?

Na verdade, não. Eu tenho uma certa visibilidade no Twitter por falar da causa. Mas eu gosto sempre de deixar claro que no momento eu não sou militante, eu sou negro. E como negro eu me posiciono. Meu papel é denunciar o racismo, o machismo, a homofobia e qualquer outra forma de opressão.

Em algum momento você viu ou sofreu algum tipo de represália da polícia ou de algum grupo contra esse movimento?

Durante o protesto houve repressão por parte da polícia com bombas, no final do protesto. Eu não estava mais lá, mas têm diversas pessoas que filmaram esse momento.

Foto: Gabriel Inácio do Santos

Como foi para você estar naquele lugar e fazer parte desse momento histórico que estamos vivendo?

Foi muito significativo pra mim. O racismo nos atravessa desde sempre e para nós o que resta é a sensação de impotência. Mas estamos ganhando cada vez mais voz. E agora sabemos que não estamos sozinhos.

Foto: Gabriel Inácio do Santos

Para conhecer mais do trabalho do Gabriel, é só seguir as suas redes sociais:

Instagram: santos_gb

Twitter: _gbsantos

Compartilhe

- Advertisment -
- Advertisment -

MAIS LIDAS

COMENTÁRIOS RECENTES