Notícia

Vai-Vai homenageia Mãe Menininha nesse carnaval

“No Xirê do Anhembi, a Oxum mais bonita surgiu… Menininha, mãe da Bahia, Ialorixá do Brasil”. É cantando assim que a Vai-Vai entra no Sambódromo esse ano.  Para celebrar os 30 anos da morte de Mãe Menininha do Gantois, cujo nascimento completa 123 anos hoje, a escola de samba homenageia a eterna iyálorixá do terreiro Ilê Iyá Omi Axé Iyamassê.

Mãe Menininha nasceu em 1894 e morreu em 1986, aos 92 anos. Foram quase uma década de muito axé. Jogo de búzios, vestes brancas, velas acesas, pontos cantados. A maior referência do candomblé no Brasil permanece no coração de todo filho. Maria Escolástica da Conceição Nazaré não era apenas mãe de santo, era também mãe do povo. 

Para honrar a filha de Oxum, a Vai Vai foi até a Bahia pedir autorização à atual iyálorixá do Terreiro do Gantois, filha de Mãe Menininha, Mãe Carmem. Devem ter, também, autorização dos orixás para memorizar quem tanto os honrou. Não é a primeira vez que Mãe Menininha é homenageada por uma escola de samba. Alguns anos antes de morrer, a escola de samba carioca Mocidade Independente de Padre Miguel dedicou à mãe de santo seus enredos na avenida. Ahh, dessa vez, não tem só Oxum, mãe da iyálorixá, não. Tudo indica que muito orixá será representado nesse carnaval! 

Podemos esperar muito búzio, muito ouro, muita doçura e, sobretudo, muito amor dispensado sobre a trajetória de quem tinha tanto de sua mãe Oxum. Salve, Mãe Menininha do Gantois! Receba nosso amor. 

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

“No xirê do Anhembi, a Oxum mais bonita surgiu – Menininha, mãe da Bahia – Ialorixá do Brasil”

Ê laroiê… abra o caminho pro Vai-Vai passar
A energia que emana do Orun
Meus versos no acalanto de Olorun
E no Ayê… rufam atabaques no Xirê
A roda gira no Ilê, na força do candomblé
Vem da Bahia o seu axé
A lá das matas o brado ecoou
Oxóssi o caçador… Okê arô
Xangô… Kaô KAbecilê
Esparei Oyá… Obá Xirê, Obá
Ogunhê meu pai Ogum
A “Linda Estrela” esá por lá
Ilumina o terreiro de Gantois
Iaô, ô iaô… Que lindo arco-íris que Oxumarê pintou
Seguindo o caminho que a mãe sempre quis
Na força, ma fé e na mesma raiz
Um mar de oferendas pra te exaltar… Odô Iyá!
Eu vou lavar a alma nas águas de Oxalá
E sinto que o amor resplandeceu
O bem e o dom que Deus lhe deu
Ora Yê Yê Oxum, vem nos abençoar
A Bela Vista hoje vai cantar
Bate cabeça, abre a roda pra saudar
Mãe menininha do Gantois

Compartilhe esta notícia
Load More Related Articles
Load More By Amanda Sthephanie
Load More In Notícia

Facebook Comments

deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

Além disso, verifique

Patrícia Santos denuncia caso de racismo contra seu filho de 8 anos

Na última quinta-feira (05), Patrícia Santos, especialista em ...

Facebook

Newsletter