fbpx
19.5 C
São Paulo
sexta-feira, 03 dezembro 2021
HomeNotíciaTatuagem em pele negra: Desmitificando o preconceito

Tatuagem em pele negra: Desmitificando o preconceito

A arte de tatuar ainda sofre com a marginalização, ainda mais quando se fala em tatuagem em pele negra o preconceito se multiplica.

Os catálogos de tatuagem, ou então os feed de alguns estúdios têm uma coisa em comum: fotos de tatuagens em pele branca. Algumas até se percebe um retoque, mas a questão não para por aí, tatuadores negros também são a minoria. A tatuagem em pele negra ainda é um tabu, mais uma camada do preconceito, que chega a atingir uma profissão menos conservadora.

A jornalista Raphaela Vitor, de 22 anos, debateu com essa questão de frente. Para o seu trabalho de conclusão de curso decidiu criar o podcast “Na Pele Delas”, contando a histórias das mulheres tatuadoras da Baixada Santista. Envolvida em cada história, a jovem começou a sentir a falta da representatividade. “Todas as mulheres eram brancas de cabelo liso, cheias de tatuagem, e tinha esse estereótipo. ”

Raphaela Vitor, criadora do podcast Na Pele Delas, sobre a tatuagem e as mulheres
Arquivo Pessoal

O processo para encontrar as personagens foi feito por questionários online. Assim, a jornalista encontrou Nathalia Avidago. Pelos formulários e pesquisa, ela foi a única tatuadora preta da Baixada Santista, uma região metropolitana com nove cidades. “Quis trazer um pouquinho da questão racial, porém não eu não queria falar só sobre a tatuadora ser preta. Queria dar um palco e para mostrar o trabalho dela”, afirma Raphaela.

“Na Pele Delas” se tornou mais que um projeto, serviu para abrir a mente da jornalista e de muita gente. “É preciso procurar profissionais pretos. Até mesmo na minha área. Acho que falta as pessoas abrirem os horizontes. Sinto que se fala muito só do fato de ser preto, da raça, esquecendo do trabalho da pessoa e do talento. ”

O podcast está disponível nas plataformas online e vale a pena ser escutado.

Na pele dela: Nathalia Avidago

Tatuagem em pele negra. A tatuadora Nathalia Avidago conta sua experiência.
Arquivo Pessoal

Há três anos tatuando profissionalmente, Nath Avidago, criou seu estilo e conquistou um espaço. Desde sempre a arte já corria nas veias da tatuadora. “Minha família por parte de pai é artista. Sempre fui aquela adolescente que na escola fazia tudo na aula de artes. Acabei caindo na tatuagem e foi um processo super importante. Então fui tatuando, desenhando e estudando até chegar no meu estilo. ”

Atualmente o trabalho da Nathalia é mais voltado para o Blackwork. Aquelas tatuagens em tinta preta, com traços marcados. Para deixar sua identidade a tatuadora mantém uma pegada mais mística, seus desenhos retratam muito a força feminina.

Tatuagem Em Pele Negra – Dicas Valiosas Para Fazer a Sua

Mesmo fazendo o que ama, as dificuldades sempre aparecem. “É um ambiente muito machista e ter mulheres crescendo cada vez mais nesse espaço já é uma revolução e ter mulher pretas é algo incrível. Já passei por situações de ‘nossa você é tatuadora? Eu achei que você fosse cabeleireira’. Eu e outras pessoas pretas estarem tomando esse espaço é resistência e existência com certeza. ”

Com poucos tatuadores pretos nos studios, clientes de cor podem não se sentir confortáveis. Sempre houve especulações sobre a pele negra não pegar tinta, entretanto sabemos que a história é mais uma invenção.  “Quando uma pessoa da minha cor fala que procurou uma tatuadora preta até me encontrar, é muito gratificante, ” declara Nathalia Avidago.

Além disso, não deixe de acompanhar o trabalho dela @avidago.tattoo.

Lado B

Se para as mulheres pretas a dificuldade sempre se multiplica, o cenário para os tatuadores pretos também não é tão diferente. A realidade do tatuador Alexandre de Oliveira, de 22 anos, é de muito aprendizado.

Alê Oliveira, tatuador
Arquivo pessoal

Tatuando a pouco tempo, o jovem relata que é um desafio. “É desafiador porque tem uma responsabilidade maior. Fica para sempre na pele da pessoa. Ainda mais, porque tem uma adaptação. Sempre desenhei, mas com a tatuagem vem uma outra técnica.”

“Infelizmente a maioria doa tatuadores que acompanho são brancos, mas tens uns caras que são referências. Como o Ubiratan de São Paulo“, relata Alê.

De todas as formas, a tatuagem em pele negra ainda é um tabu. Mas a realidade pode e está mudando. Nathalia, Alê e tantos outros estão trilhando um caminho, ainda mais com outras inspirações. “São poucos, mas está chegando mais.”

Um pouco mais do trabalho do Alê pode ser conferido nas redes sociais. É importante incentivar e procurar artistas pretos. Além destes, há vários outros, alguns especialistas em pele retinta, falta apenas o reconhecimento.

Por exemplo, Karoline Portela e Marcus Oliveira, construíram uma carreira tatuando pele negra. O feed do Instagram deles, que está no link acima, é todo voltado para a tatuagem em pretos e pretas.

Compartilhe

Maria Angélicahttp://www.todosnegrosdomundo.com.br
Tenho 22 anos, sou nascida e criada no litoral, caiçara com muito orgulho. Além disso, também sou formada em Comunicação Social - Jornalismo. Sempre me encantei com o poder das palavras e por isso sinto que o jornalismo me escolheu, durante a minha breve trajetória profissional tive a oportunidade de contar histórias lindas e é o que pretendo continuar fazendo.
- Advertisment -
- Advertisment -

MAIS LIDAS

COMENTÁRIOS RECENTES