fbpx
19.5 C
São Paulo
terça-feira, 25 janeiro 2022
HomeNotíciaOs Irmãos Naves: Caso de injustiça judicial é tema de peça de...

Os Irmãos Naves: Caso de injustiça judicial é tema de peça de teatro

Um dos maiores casos de injustiça no Brasil: Os Irmãos Naves, foi transformado em espetáculo pelo Ínteros Coletivo de Atores, e será exibido de 20 a 29 de agosto.

Um dos maiores casos de injustiça no Brasil: Os Irmãos Naves, foi transformado em espetáculo pelo Ínteros Coletivo de Atores, e será exibido de 20 a 29 de agosto

Em 1937, na cidade de Araguari, Minas Gerais, Joaquim e Sebastião Naves foram acusados da suposta morte do primo Benedito. Então, mesmo sem ter direito a um julgamento digno os irmãos Naves são condenados a 25 anos de prisão. No tempo recluso, os dois sofreram uma série de abuso das autoridades, questão que infelizmente ainda é muito comum nos dias de hoje.

Os integrantes do grupo Ínteros Coletivo de Atores retratam como injustiça afetou a vida toda a família Naves, no espetáculo: Os Naves. A temporada online estreia de 20 a 29 de agosto. Com transmissão gratuita, de sexta a domingo, pelo canal do YouTube.

O ator e produtor, Chrystian Roque, está focado em usar a arte para debater os casos de injustiças que continuam acontecendo. “Trazer para cena esse tipo de temática na nossa sociedade onde vemos, casos de injustiça e autoritarismo é algo muito importante . O teatro é uma plataforma que pode inspirar mudanças e trazer um campo fértil de olhar para nossa própria história e assim poder transformá-la”.

Sertão Encantado vai até setembro no Teatro Gazeta

Os Irmãos Naves

A história começa quando, Sebastião José Naves, à época com 32 anos, e Joaquim Naves Rosa, 25 anos se tornam sócios de Benedito Pereira Caetano. O primo acumula dívidas e foge para se livrar das responsabilidades. A investigação do sumiço começa tomou rumos inesperados.

Acusados de matar Benedito, os irmãos Naves são presos, torturados e linchados pela opinião pública. Após, 8 anos e 3 meses, de reclusão, os dois ganham a liberdade condicional.

Após ter sua vida rouba, Joaquim morre e seu irmão busca pela verdade. Entretanto, anos mais tarde, Benedito reaparece vivo. Assim, os irmãos Naves tiveram a inocência declarada, mesmo que seja tarde de mais.

O caso marcou a falha do sistema judiciário brasileiro e até hoje a forma organização não mudou.

Os Naves de hoje

84 anos depois o número de pessoas presas injustamente no Brasil, só aumentou. De acordo com um levantamento realizado pelo Monitor da Violência, 31% dos presos não foram julgados. Além disso, as prisões feitas a partir de reconhecimento digital tem grande margem de erro.

Conforme dados do Condege, 83% dos presos injustamente por reconhecimento fotográfico no Brasil são negros. Em um país racista a alta porcentagem faz sentido.

Entretanto, as falhas da justiça são vistas como erros comuns. Assim, passar anos na cadeia por algo que não cometeu pode ser uma realidade.

Compartilhe

Maria Angélicahttp://www.todosnegrosdomundo.com.br
Tenho 22 anos, sou nascida e criada no litoral, caiçara com muito orgulho. Além disso, também sou formada em Comunicação Social - Jornalismo. Sempre me encantei com o poder das palavras e por isso sinto que o jornalismo me escolheu, durante a minha breve trajetória profissional tive a oportunidade de contar histórias lindas e é o que pretendo continuar fazendo.
- Advertisment -
- Advertisment -

MAIS LIDAS

COMENTÁRIOS RECENTES