19.5 C
São Paulo
terça-feira, 31 março 2020
Home Teatro "Os Cadernos de Kindzu" estreia hoje em São Paulo

“Os Cadernos de Kindzu” estreia hoje em São Paulo

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Após temporada no Rio de Janeiro, que rendeu à montagem 13 indicações a prêmios, “Os Cadernos de Kindzu” chega a São Paulo, em comemoração aos 20 anos de Amok Teatro que já se debruçou sobre temas como loucura, ancestralidade ciganos e o agreste brasileiro.

Com direção de Ana Teixeira e Stephane Brodt, “Os Cadernos de Kindzu” tem como partida a obra “Terra Sonâmbula”, do escritor moçambicano Mia Couto. Em curtíssima temporada, a obra estreia nesse 1º de fevereiro e fica em cartaz até dia 18 do mesmo mês, na Caixa Cultural São Paulo, localizada na Praça da Sé.

Do conto ao canto, interpelado pela ação, o espetáculo propõe uma incursão na guerra de independência do Moçambique, não em tradução cênica a uma obra literária, mas buscando um diálogo criativo. A obra conta a trajetória de Kindzu, que procura fugir de uma guerra civil e, nesse caminho, tem a oportunidade de vivenciar novas experiências quando encontra outros fugitivos, refugiados e personagens repletos de humanidade.

Kindzu é parte de uma trajetória iniciada com “Salina (A Última vértebra)”, quando se faz uma representação da África Ancestral, enquanto Kindzu faz uma incursão na África pós-colonial. Na obra, música, literatura e teatro se unem como uma só expressão, trazendo ainda a língua portuguesa em diferentes sonoridades. 

Em 2017, o espetáculo estreou no Rio de Janeiro e recebeu 13 indicações a grande prêmios de teatro: Prêmio Shell de direção (Ana Teixeira e Stephane Brodt), ator (Thiago Catarino), música (Stéphane Brodt e atores), Prêmio Cesgranrio de melhor direção e melhor espetáculo, Prêmio Botequim Cultural de melhor espetáculo, atriz (Graciana Valladares), atriz coadjuvante (Luciana Lopes), autor (Ana Teixeira e Stpehane Brodt pela adaptação do texto) e Prêmio APTR de melhor atriz coadjuvante (Luciana Lopes), de melhor ator coadjuvante (Gustavo Damasceno), melhor ator coadjuvante (Stephane Brodt) e melhor música (Stephane Brodt).

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

FICHA TÉCNICA
OS CADERNOS DE KINDZU é uma criação do AMOK TEATRO, a partir da obra “Terra Sonâmbula” de MIA COUTO.
Direção, cenário e figurino: Ana Teixeira e Stéphane Brodt
Assistente de direção: Sandra Alencar
Atores: Graciana Valladares (Farida), Gustavo Damasceno (Romão Pinto e Anão Xipoco), Luciana Lopes (Mãe Kindzu, Tia Euzinha e Juliana), Sergio Loureiro (Pai Kindzu e Quintinho) Thiago Catarino (Kindzu), Vanessa Dias (Assma, Anão Xipoco e Virgínia) e Stephane Brodt (Surendra)
Luz: Renato Machado
Direção musical: Stéphane Brodt
Música (criação e interpretação): o elenco
Operação de Luz: Maurício Fuziyama
Coordenação administrativa: Eureka Ideias/Sonia Dantas

SERVIÇO
OS CADERNOS DE KINDZU
Dias 01, 02, 03, 04, 15, 16, 17 e 18 de fevereiro de 2018
Quinta à domingo, às 19h15
Caixa Cultural São Paulo
Praça da Sé, 111 – Centro – São Paulo – Grande Salão
Duração: 130 min/ Recomendação: 16 anos/ Capacidade: 80 lugares
Informações: 11 3321-4400
GRÁTIS (limitado a um par por pessoa)
Bilheteria: a partir das 9h do dia do evento

Amanda Sthephaniehttp://www.todosnegrosdomundo.com.br
Preta. Pobre. Poeta. Periférica. Prounista. Filha de Oxum, tem paixão pela palavra e estuda o último ano de Jornalismo na Universidade Presbiteriana Mackenzie.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -

MAIS LIDAS

Ex-diretor da Band faz comentários racistas sobre Thelma e Maju Coutinho

Em uma live da DJ Jude Paulla, Rodrigo Branco afirmou que todo mundo está votando em Thelma porque ela é uma 'negra...

Morre atleta paraolímpica Eliane Corrêa com suspeita de coronavírus

Após sentir falta de ar, Eliane foi levada a um hospital, mas não resistiu e veio a óbito.

Curada do coronavírus, Preta Gil comemora com a família

"Finalmente poderemos ficar assim, grudadinhos em casa outra vez", escreveu Preta na legenda de uma foto ao lado de seu esposo,...

Taís Araújo convence os pais divorciados a morarem juntos durante quarentena

Taís pediu a mãe que deixasse seu pai morar com ela novamente durante o período de isolamento

COMENTÁRIOS RECENTES