fbpx
19.5 C
São Paulo
sexta-feira, 03 dezembro 2021
HomeMúsicaMulheres no hip-hop internacional

Mulheres no hip-hop internacional

Confira uma playlist com mulheres no comando do hip-hop, começando nos anos 90, com MC Lyte e Salt-N-Pepa, até os dias atuais com Cardi B e Megan Thee Stallion.

O hip-hop internacional, assim como os outros ritmos musicais e a sociedade de modo geral, nem sempre foi muito receptivo às mulheres. É verdade que, lá em 93, 2Pac já escrevia músicas sobre sua mãe e sobre seus irmãos que faziam filhos e deixavam com que as mulheres criassem eles sozinhas; que, em 96, Common se unia a Lauryn Hill para falar sobre muitas mulheres que podiam dizer que eram mães, mas não podiam denominar-se esposas. Mas também é verdade que as mulheres não tinham espaço para fazer ecoar suas próprias vozes e contar suas experiências que vão muito além da maternidade ou da vida conjugal.

Esta semana, o BET fez uma seleção de momentos de 9 mulheres negras no Hip-Hop Awards. Inspirades nesta lista, criamos uma playlist com canções selecionadas de mulheres no rap. E sim, pode esperar que teremos a versão nacional também! Confira nossas escolhas abaixo:

Nicki Minaj fala sobre colorismo na indústria do hip-hop

1 – MC Lyte: a primeiríssima vitória para mulheres do hip-hop

MC Lyte foi a primeira mulher a ser indicada ao Grammy enquanto rapper, pela faixa “Ruffneck”,em 1993. Lyte já tinha muita experiência, já que sua carreira teve início nos anos 80 e ela foi a primeira a lançar um álbum completo de hip-hop, em 1988, intitulado Lyte As Rock. Ain’t No Other, álbum ao qual “Ruffneck” pertencia, foi o quarto álbum de sua carreira. Além de rapper, Lyte também é atriz, MC e DJ.

2 – DaBrat: uma vitória para as mulheres do hip hop com um disco de platina

DaBrat começou sua carreira em 1992 e foi premiada já com seu primeiro álbum, Funkdafield, lançado em 1994, e posteriormente se tornou a primeira artista solo de hip-hop a receber um disco de platina. Além disso, é provável que você já tenha visto Da Brat em faixas de diversas artistas como Destiny’s Child, Kelly Rowland e Mariah Carey. Eventualmente, ela se tornou mentora de jovens adultos em programas de reality show e atualmente participa de um programa que mostra a vida de lendas do hip-hop e seus filhos, ou seja, continua bem ativa.

3 – Queen Latifah e Salt-N-Pepa: a primeira vez que mulheres do hip-hop foram premiadas no Grammy

Na trigésima sétima apresentação do Grammy, Queen Latifah e Salt-N-Pepa se tornaram as primeiras rappers a levarem um prêmio para casa, em 1995. Queen Latifah, que também escreve, produz e atua ganhou um prêmio por sua faixa “U.N.I.T.Y”, que fala sobre os direitos das mulheres. Salt-N-Pepa, que se encerrou em 2002 e voltou às atividades em 2005, levou o prêmio pela canção “None of Your Business”.

4 – Lil’ Kim

Em 1996, uma época em que se falava ainda mais sobre os tons que combinavam ou não com mulheres pretas, Lil’ Kim tem o recorde de vendas de um álbum de rap com o lançamento de Hardcore. No clipe de “Crush On You”, ela aparece com diversos looks, em diversos tons e com uma peruca para combinar com cada visual. Ou seja, Lil’ Kim já estava desfiando estereótipos anos atrás.

5 – Lauryn Hill: uma noite para recordar, não só para as mulheres do hip-hop

Não é à toa que Ms. Lauryn Hill é a capa desta matéria. O marco de Lauryn Hill não é relevante só para as mulheres no hip-hop. Com o lançamento de seu primeiro álbum em 1998, “The Miseducation of Lauryn Hill”, que rendeu 10 indicações, Lauryn Hill se tornou a primeira mulher a levar cinco prêmios para casa na mesma noite, o que é ao mesmo tempo um desafio racial e de gênero. Além disso, foi o primeiro ano em que um álbum de hip-hop levou o prêmio de Melhor Álbum do Ano.

6 – Missy Elliot

Missy Elliot foi a primeira artista de hip-hop a ter seu nome no Hall da Fama de compositores. Desde então, poucos rappers chegaram a esta posição. Mas quem pode negar a referência que é Missy Elliot? Afinal, embora esteja um pouco sumida, ela acumulou, entre outras premiações, diversas indicações e levou quatro Grammys para casa.

7 – Cardi B

20 anos depois de Lauryn Hill, Cardi B faz história ganhando o prêmio de Melhor Álbum de rap com seu álbum de lançamento solo “Invasion of Privacy”, que foi muito aclamado no ano passado. Principalmente porque o vídeo de “I Like It” tem mais de um bilhão de visualizações no YouTube.

8 – Nicki Minaj

Para muitos, Nicky Minaj é inegavelmente uma das maiores influências do hip-hop na atualidade. De acordo com a Billboard, com sucessos lançados anteriormente como “Anaconda” e “Trollz”, ela foi a primeira artista a aparecer na lista Hot 100 cem vezes. Ela certamente é uma referência do hip-hop atual.

9 – Cardi B e Megan Thee Stallion

Então aqui está Cardi B outra vez. Porque ela e Megan Thee Stallion merecem: foi a primeira vez que uma colaboração feminina de rap atingiu o primeiro lugar na lista Hot 100 da Billboard, depois que “WAP” foi a música mais tocada da lista na semana no serviço de streaming de todos os tempos. Com toda a produção, é difícil dizer que o sucesso aconteceu inesperadamente. Aliás, você certamente viu muita gente fazendo a coreografia da música nas redes sociais.

Enfim, o que achou da nossa playlist? Quem ficou faltando aqui?

Compartilhe

Thais Senahttp://www.todosnegrosdomundo.com.br
Sou professora de inglês, formada em Comércio Exterior, estudante de Pedagogia na Universidade Federal de São Paulo e parte do grupo de Pesquisa Laroyê - Culturas Infantis e Pedagogias Descolonizadoras. Já atuei como professora voluntária e em projetos populares, fez formação em parceria com a Prefeitura de São Paulo e o Conselho Britânico e há 6 anos atua também na Ebony English, que ensina inglês com cultura negra.
- Advertisment -
- Advertisment -

MAIS LIDAS

COMENTÁRIOS RECENTES