Não Me Representa

Mulher é vítima de racismo na C&A

De acordo com os Jornalistas Livres, neste sábado, uma mulher foi vítima de racismo na C&A localizada na Rua 24 de Maio, centro de São Paulo.

Segundo a cobertura realizada pelo veículo, Charlote, a vítima, teria efetuado uma compra e, na saída, o alarme tocou, depois da funcionária da loja esquecer de retirar um lacre.

A reação dos seguranças, de prontidão, foi abordar a cliente de maneira violenta e chamar a polícia. Ainda segundo informações do vídeo, Charlote iria até a delegacia depois do ocorrido para efetuar um boletim de ocorrência.

Nos comentários da publicação dos Jornalistas Livres, o público, inconformado, pedia por justiça e lembrava, com toda razão, de que nada vale a loja de departamentos utilizar negros em suas campanhas se de fato não os respeitam.

É de suma importância que os espaços sejam treinados e preparados para lidar com a diversidade a partir do respeito e da quebra de estereótipos facistas.

Após o fato, a C&A encaminhou aos Jornalistas Livres uma nota: “A C&A não compactua com qualquer tipo de discriminação e preconceito. Sentimos muito pelo ocorrido e estamos trabalhando para apurar os fatos para que sejam tomadas as medidas necessárias. O respeito as pessoas e à diversidade faz parte dos nossos valores.”

C&A, melhorem e tomem as devidas providências que não se resumem a demissões, mas a ações de conscientização, treinamento e preparo de suas equipes, além da contratação de profissionais negros.

Compartilhe esta notícia
Load More Related Articles
Load More By Amanda Sthephanie
Load More In Não Me Representa

Facebook Comments

deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

Além disso, verifique

Se o racismo acontece na frente das câmeras, imagine longe delas

Por mais que os debates sobre racismo no ...

Facebook

Newsletter