fbpx
19.5 C
São Paulo
segunda-feira, 06 dezembro 2021
HomeNotíciaMartinho da Vila lança biografia de Noel Rosa e Cartola

Martinho da Vila lança biografia de Noel Rosa e Cartola

Pela pela Lazuli Editora, a coleção “Martinho Conta...” revive a biografia de importantes personagens do samba.

Martinho da Vila é um gigante do samba, mas agora usa a sua genialidade para narrar a trajetória de grandes nomes da música brasileira. A série de livros “Martinho Conta…” publicada pela Lazuli Editora será lançada no dia 16 de setembro. Com dois formatos, o e-book e o livro físico, o cantor vai contar sobre o sambista Noel Rosa e o músico Cartola.

Martinho da Vila lança livro de crônicas em São Paulo

Martinho da Vila e Noel

Em “Martinho Conta Noel”, a história começa em um cenário ficcional: a Escola de Música Dona Marta. Noel Rosa, nasceu em 1910 e faleceu em 1937. Ainda assim, com uma vida curta se consagrou como um dos mais importantes sambistas. Martinho usa da sua leveza para discorrer sobre os eventos mais importantes dessa biografia.

Martinho da Vila, conta sobre Noel
Reprodução

Noel expirava a vida. Entretanto uma lesão facial, adquirida ao nascer prejudicou seus hábitos alimentares. Além disso passou dificuldades no religioso Colégio São Bento (era um brincalhão indisciplinado, relata o autor) e por fim se apaixonou pela música.

Noel teve uma vida boemia, por isso em suas composições o humor e a poesia andam juntos. Além, dos amores intensos. Mesmo vivendo em outro século, as canções se relacionam com os dias de hoje e as aventuras dos jovens.

Cartola

Em “Martinho Conta Cartola”, a vida do compositor de As rosas não falam é narrada como uma minibiografia. Cartola é um apelido marcante, entretanto o cantor se chama Angenor de Oliveira (1908-1980). A inusitada história do apelido também é contada.

Capa do livro de Martinho da Vila
Reprodução

Além disso, o livro revela ao público momentos únicos do Rio de Janeiro. Um deles é a fundação da escola de samba Estação Primeira de Mangueira.

Cartola participou do legado da escola de samba. As cores verde e rosa foram também uma escolha do cantor. Ainda mais, porque o cantor era extremante ligado ao Rio de Janeiro.

Por isso, para manter essa essência o livro segue como um passeio. Passando pelos morros da capital fluminense e seguindo os altos e baixos pessoais e profissionais.

Primeiramente, escritor constrói imagens singelas da vida do músico, como a descoberta do violão, o casamento com Dona Zica (pseudônimo da também sambista Euzébia Silva do Nascimento) e a consagração como músico popular. Enquanto enaltece, também, os demais nomes notáveis do samba ligados à vida e obra do homenageado.

Compartilhe

Maria Angélicahttp://www.todosnegrosdomundo.com.br
Tenho 22 anos, sou nascida e criada no litoral, caiçara com muito orgulho. Além disso, também sou formada em Comunicação Social - Jornalismo. Sempre me encantei com o poder das palavras e por isso sinto que o jornalismo me escolheu, durante a minha breve trajetória profissional tive a oportunidade de contar histórias lindas e é o que pretendo continuar fazendo.
- Advertisment -
- Advertisment -

MAIS LIDAS

COMENTÁRIOS RECENTES