Notícia

Ludmilla, Sabrina e Dentinho: relembre famosos vítimas de ataques racistas em 2019

A atriz Cacau Protásio, 44, foi vítima de ataques racistas e gordofóbicos enquanto gravava cenas do filme ‘Juntos e Enrolados’, no Quartel-Central do Corpo de Bombeiros, no Rio de Janeiro, na última terça-feira (26). Nos áudios, divulgados pelo colunista Leo Dias, do UOL, é possível ouvir as ofensas. 

“Vergonhoso. Mete aquela gorda, preta, numa farda de bombeiro, uma bucha de canhão daquela, com um monte de bailarino viado, quebrando até o chão. Vão achar que é o que? Bombeiro? Aquilo é tudo viado. Lamentável.”, diz um dos bombeiros. 

Nas redes sociais, Cacau reagiu: “Um bombeiro fez vídeo de uma cena solta e espalhou, me chamando de negra, gorda, filha da puta. Não entendi por que tanto ódio. Eu sou negra, sou gorda, sou brasileira, sou atriz. Não mereço ser agredida assim, como nenhuma pessoa”, disse a atriz em vídeo.

Esta não é a primeira vez que artistas são vítimas de ataques racistas neste ano. O TNM separou quatro casos de racismo que aconteceram em 2019:

Ludmilla:

A cantora Ludmilla foi uma das vencedoras do ‘Prêmio Multishow’. Ela ganhou o título de melhor cantora, tornando-se assim, a primeira mulher negra a vencer a categoria. Ela caminhava em direção ao palco para receber o troféu, quando foi chamada de “macaca”. Nas redes sociais, ela postou o vídeo do momento em que foi ofendida e desabafou: “Eu só queria deixar bem claro para vocês, racistas, que além da justiça ser lenta aqui e as pessoas praticarem racismo comigo ainda não terem sido punidas, isso não significa que a cobrança nunca vai chegar ou que ela está longe disso.”

Sabrina de Paiva:

 Sabrina de Paiva, Miss São Paulo em 2016, também foi alvo de um ataque racista. Enquanto participava do reality show A Fazenda, da Record TV, ela foi chamada de “macaca”. A ofensa aconteceu no início de novembro, e foi praticada por um operador de câmera de uma empresa terceirizada. Por meio de uma nota oficial, a Record TV confirmou o ataque e afirmou que o funcionário foi desligado depois do ocorrido. No comunicado a emissora afirma ainda que, “repudia veementemente esta atitude e qualquer tipo de preconceito”.

Taison e Dentinho

Outro caso de racismo aconteceu no futebol e teve como alvo os brasileiros Taison e Dentinho, ex-jogadores do Internacional e Corinthians, respectivamente. Os ataques racistas aconteceram durante uma partida, realizada no dia 10 de novembro, entre os times Shakhtar Donestk e Dínamo Kiev, pelo Campeonato Ucraniano. No final do segundo tempo, os torcedores do time de Kiev, fizeram ofensas racistas contra os jogadores brasileiros. Nas redes sociais, muitos torcedores, assim como os antigos clubes dos atletas, manifestaram repúdio ao ato. 

Alessandra Crispin

No início do ano, a cantora Alessandra Crispin, ex-participante do reality musical The Voice Brasil, também foi vítima de racismo. No Facebook, ela postou uma imagem em que um usuário, dentre várias outras ofensas, chamava-a de “macaca”. “Quando alguém perde tempo vital para entrar em minha página e me insultar, eu sinto que nem todos estão contentes com a minha existência, com as minhas conquistas. É realmente difícil ver uma mulher, negra, pobre e lésbica lutando para seu trabalho ter reconhecimento?.”, desabafou. 

Compartilhe esta notícia
Load More Related Articles
Load More By Redação TNM
Load More In Notícia

Facebook Comments

deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

Além disso, verifique

Patrícia Santos denuncia caso de racismo contra seu filho de 8 anos

Na última quinta-feira (05), Patrícia Santos, especialista em ...

Facebook

Newsletter