fbpx
19.5 C
São Paulo
terça-feira, 07 dezembro 2021
HomeNotíciaLil Wayne entrevista Dr. Dre

Lil Wayne entrevista Dr. Dre

Lil Wayne começa apresentando Dr. Dre como um doutor e diz “Inclusive, na minha infância, ele foi meu médico. Ele fez cirurgias no mundo da música desde sempre, deu a forma, fez músicas que abriram caminhos para muitos artistas ganhadores de Grammys.”

Dr. Dre e Lil Wayne compartilham do gosto de ficar em casa e dizem que, neste sentido, a quarentena não tem afetado tanto suas rotinas. Dr. Dre diz gostar de fazer quarentena em sua mansão e Lil Wayne diz que as pessoas que o viam pelas ruas tinham sorte porque ele também é bastante caseiro.

Spike Lee lança curta-metragem sobre protestos em favor de George Floyd

A entrevista começa realmente quando Lil Wayne comenta que seu álbum solo, The Block Is Hot, foi lançado duas semanas antes do segundo álbum solo de Dr. Dre, 2001. Lil Wayne fala sobre a importância deste ano, 1999, porque também foi o ano em que Dr. Dre lançou o segundo álbum de Eminem, que é muito admirado por ambos.

Neste momento, Dr. Dre fala sobre sua saída da gravadora Death Row Records, da qual ele era co-fundador e diz que “tinha muita coisa acontecendo na minha vida. Eu me casei em 1996, tive um filho em 1997 e aí, sabe, eu tive que começar uma nova gravadora, uma nova equipe e você pode imaginar quando trabalho isso dá. Todas essas coisas aconteceram simultaneamente. Então eu sentia como se a música que eu estava fazendo naquela época fosse um experimento. Eu acho que o álbum que nós fizemos naquela época na Aftermath Record não foi o meu melhor. Acho que o Jimmy Iovine me apresentou ao Eminem e foi aí que as coisas começaram. Não foi um espaço vazio de 2 anos, eu ainda era uma pessoa ocupada.”

Ao ser questionado sobre o nome do álbum ser 2001 quando eles ainda estavam em 1999, Dr. Dre diz que esta é uma boa pergunta e que “queria chamar o álbum de Chronic 2000 e soube que meus antigos parceiros da Death Row estavam lançando um álbum com este nome e foi ideia do Jimmy Iovine de lançar o álbum com o título Chronic 2001. Eu não estava nem aí, eu achei que a música era ótima, que tudo o que estávamos fazendo era fantástco, então eu só falei ‘foda-se’. Não era sobre o título.”

Lil Wayne o questionou sobre sua decisão corajosa de deixar tudo o que aprendeu e construiu com seus mestres na Death Row em 1996 e Dr. Dre respondeu que “não vive pelo dinheiro.” Ele continua “Nunca deixei que o dinheiro me guiasse. Essa foi uma separação fácil. Quando eu tive que me separar do Eazy-E e da Ruthless Records foi muito mais difícil porque nós criamos uma irmandade.” Dr. Dre diz que sabe que leva o talento para onde quer que vá e que sempre vai acreditar e apostar em si mesmo. Lil Wayne concordou.

Lil Wayne diz que Dr. Dre já lançou álbuns de Snoop Dog, Kendrick Lamar e questiona qual é o processo na descoberta de talentos para ele.

Dr. Dre diz que não há um processo e que 99% das pessoas que ele conheceu foram apresentadas por outras pessoas e que o talento tem que estar presente, mas que, e houver uma sinergia no estúdio, é dali que ele parte. Dr. Dre ressalta que gosta de criar relacionamentos ao invés de se concentrar em um projeto e que continua de próximo de todas as pessoas com quem já trabalhou.

A respeito de sua família, Dr. Dre destaca a importância de ter pessoas que te entendem ao seu lado. Ele diz “minha esposa e minha família não só me entendem o que eu faço, mas me apoiam e me empurram para a frente. Esse ano marca 26 anos que eu estou casado e minha esposa nunca teve nenhum problema com as minhas turnês, ela sempre me empurrou para frente. Por que você ficaria com alguém que não quer que você faça algo que te dá alegria? Você está tentando impedir a minha felicidade.”

Dr. Dre diz que ter essa rede de apoio foi fundamental porque ter que se preocupar com a criação já era o suficiente.

Lil Wayne pede então para falar sobre o NWA e sobre o fato de as músicas serem concentradas em confrontos com a polícia. Dr. Dre disse que, com tudo o que está se passando nos Estados Unidos, ele estava incerto sobre a entrevista, sobre falar sobre si mesmo e suas conquistas. Ele diz “Me faz pensar que talvez nós devêssemos ter começado a entrevista com isso. Tipo… George Floyd. Cara, essa situação machucou meu coração, ainda dói. Parece que aquele golpe ainda está em todos nós. Homens negros, eu quero dizer. É extremamente doloroso porque não para de acontecer.”

Dr. Dre diz que o fato de o policial responsável pela morte ter sido preso não é o suficiente e que os outros três policiais também devem ser presos e condenados. Dr. Dre enfatiza o perigo de esse crime ter acontecido em plena luz do dia, com o policial se sentindo confortável ao deixar seu joelho em cima de George sem que nada pudesse detê-lo.

Dr. Dre diz acreditar que até as pessoas brancas estão querendo dar um basta nisso e ambos concordam que qualquer ser humano decente sabe que essa situação já foi longe demais e que esse assunto precisa ser discutido porque, do contrário, vai continuar acontecendo.

Você pode acompanhar a entrevista completa aqui.

Compartilhe

Vinícius Gonçalves
Geminiano, viciado em tecnologia, filmes de terror e cinema.
- Advertisment -
- Advertisment -

MAIS LIDAS

COMENTÁRIOS RECENTES