fbpx
19.5 C
São Paulo
quarta-feira, 08 dezembro 2021
HomeAgendaFiló Machado comemora 60 anos de carreira

Filó Machado comemora 60 anos de carreira

Filó Machado completa 70 anos de vida e 60 carreira voltando aos palcos do Sesc.

Não é para qualquer um completar 70 anos de vida e 60 anos de carreira. Bem, de fato, Filó Machado não é qualquer um. Com uma longa carreira nacional e internacional, Machado, que nem durante a pandemia esteve parado, agora volta aos palcos do Sesc para celebrar seus anos de estrada.

Loroza: o primeiro brasileiro no espaço

Filó Machado

As veias musicais rodam a família dele que é um multiartista. Com uma carreira que começou aos 10 anos, tocando em bailes, Machado teve tempo de aperfeiçoar sua carreira e se tornar cantor, compositor, guitarrista, violonista, arranjador musical, produtor musical, entre outras coisas.

Apesar de ter crescido no estado de São Paulo, mais especificamente em Ribeirão Preto, aos 14 anos, deixou sua cidade natal para ganhar o mundo.

Morou nos Estados Unidos, onde fez muitas apresentações, inclusive com Gal Costa. Daí, arrisco dizer que Filó Machado já esteve nos quatro cantos do planeta: já se apresentou na Venezuela, no Canadá, no Japão, na França.

Filó Machado se junta à Orquestra Anelo em vídeo de 'Forró da Vovó' -  radarc.com.br
Com 70 anos de vida e 60 de carreira, Filó Machado sobe aos palcos do Sesc para celebrar sua trajetória. (Foto: Reprodução)

Uma família musical

Filó Machado conta que, em sua família, quem não é da música, é do futebol. Como seu talento não se limita à carreira musical, ele foi logo dos dois. Atuou na segunda divisão.

Em relação à família, o artista conta ser filho e neto de músicos e que, de 6 irmãos, só 1 não atua na música.

Em suas falas, é sempre visível o quanto Machado é apaixonado pelo que faz. Ele conta não ser um músico leitor, mas que estudou muito ouvindo outros artistas e, sempre que sobrava algum dinheiro, pagava para estudar por alguns períodos.

Seu aprendizado mesmo veio dos bares: para ele, “ouvir é realmente a coisa mais importante do mundo”. Por isso, ele conta que, para estudar, ia aos bares e selecionava um artista e pedia para que esse artista escrevesse alguma coisa, qualquer coisa, para que ele pudesse usar para estudar por uns 20 dias. Passado esse período, ele procurava por outro artista.

Ele também conta que tocou por longos anos em um bar que foi visitado por Djavan. Ele se aproximou, tocou para ele e Djavan pediu que ele gravasse uma fita com seu trabalho e mandasse para o Rio de Janeiro. Como ele ainda estava em São Paulo, arrumou uma pessoa para lhe ajudar a transmitir seu trabalho para o outro estado: essa pessoa era ninguém menos que Belchior.

Os 60 e 70 anos de Filó Machado

Sua carreira já lhe rendeu, além de diversos festivais internacionais e apresentações com grandes artistas mundo afora, uma masterclass na Berklee College of Music, em Boston/EUA.

Com tanta história para contar, o músico está completando seus 60 anos de carreira. Para celebrar, ele, que durante a pandemia esteve ativo em shows virtuais como o de comemoração de 40 anos do Teatro Sergio Cardoso, volta aos palcos.

A celebração na verdade já começou de maneira virtual, mas o artista achou que esse marco valia também uma comemoração presencial. Num ano em que atingimos tantas marcas tristes em decorrência da pandemia do coronavírus, mas também numa semana em que São Paulo atinge o marco histórico de nenhuma morte, Filó Machado se apresenta no Teatro do Sesi A. E. Carvalho, bem como no Teatro do Sesi Piracicaba, ambos de maneira gratuita. Reserve seus ingressos por aqui.

Compartilhe

Thais Senahttp://www.todosnegrosdomundo.com.br
Sou professora de inglês, formada em Comércio Exterior, estudante de Pedagogia na Universidade Federal de São Paulo e parte do grupo de Pesquisa Laroyê - Culturas Infantis e Pedagogias Descolonizadoras. Já atuei como professora voluntária e em projetos populares, fez formação em parceria com a Prefeitura de São Paulo e o Conselho Britânico e há 6 anos atua também na Ebony English, que ensina inglês com cultura negra.
- Advertisment -
- Advertisment -

MAIS LIDAS

COMENTÁRIOS RECENTES