fbpx
19.5 C
São Paulo
segunda-feira, 17 janeiro 2022
HomeCinemaConheça alguns dos desenhos da Bíblia Wakanda criada pela Marvel e fonte...

Conheça alguns dos desenhos da Bíblia Wakanda criada pela Marvel e fonte de inspiração do figurino de Pantera Negra

Ruth Carter venceu o Oscar de melhor figurino em Pantera Negra e o talento da designer já vinha sendo reconhecido com duas indicações ao mesmo prêmio em anos anteriores. Além das indicações, consta no currículo da cremosa a criação dos figurinos da maioria dos filmes de Spike Lee (inclusive, Malcolm X), Steven Spielberg (Amistad) e Ava DuVernay (Selma). Mas nada se compara ao desafio para criação das várias peças de Pantera Negra, contando apenas com uma história forjada a partir das páginas dos quadrinhos. Carter foi presenteada com uma Bíblia Wakanda, criada pela designer de produção Hannah Beachler e Ryan Meinerding, Chefe de Desenvolvimento Visual da Marvel Studios. A partir daí, as ideias de Carter tomaram formas em 3D, como seriam as peças reais, numa espécie de tradução dos desenhos em 2D que estavam no papel.

“Tinha uma linha do tempo”, disse a designer. “Tinha um mapa de Wakanda. Ali, surgiram as inspirações para cada região de Wakanda, de quais tribos as personagens pertenciam. O material era amplo e eu ainda tinha liberdade criativa para adicionar minha assinatura a cada uma das peças”, declara Carter que acrescentou, “o continente africano é ,por si só, um vasto recurso criativo. Sempre que você olha para as tribos indígenas da África, você vê muitos detalhes e muito trabalho com contas. Ao longo dos anos, tenho me orgulhado de ser precisa a tudo isso. Estou sempre tentando apresentar a verdade sobre o assunto”.

Esboço do personagem conceitual e figurino de Shuri – Figurino e arte conceitual: Ruth Carter e equipe – Foto: Marvel Studios
Desenho de personagem conceitual e figurino de Nakia – Desenho de figurino: Ruth Carter, Artista de conceito: Keith Christensen – Foto: Marvel Studios

Os luxuosos vestidos e túnicas tribais criados por Carter são uma explosão vibrante de cores variando de profundos roxos reais a vermelhos flamejantes. Black Panther (Pantera Negra) não à toa, foi o primeiro filme de super-herói a ganhar um Oscar por seu figurino sendo muito mais do que homens com capuzes e capas. E a curiosa escolha da designer ao figurino mais elegante, a mesma credita a Meinerding. “Ele desenhou o terno de T’Challa , ele é o gênio, declara. ”Porém Nate Moore, um dos produtores executivos e orientadores do filme, diz que Carter foi modesta na declaração, “Ruth recebeu algo que ela poderia ampliar”, diz ele. “Ela teve que criá-lo de forma prática – e muitas vezes o que Ryan [Meinerding] desenha na página é difícil de executar.”

“Há uma grande diferença entre 2D e 3D”, concorda Carter. “Nós pegamos a ilustração e temos que dar vida a ela de uma forma que possa ser vestida e executada.”

O traje do Pantera Negra é feito de um tecido chamado Eurojersey. “É um trabalho executado em quatro etapas”, explica Carter. “Inicia em branco, tingimos de preto e depois fazemos o que chamamos de estampa suplementar para dar textura. Portanto, há todo um processo para a fabricação real do tecido, antes mesmo de o traje ser feito. ”

“Ruth, ainda teve uma ótima ideia de pintar o macacão de prata por baixo do traje”, acrescenta Moore, “para que as pessoas tivessem a sensação de vibrânio em todo o corpo do super-herói”.

Quanto à Dora Milaje, a elite da Pantera, força de segurança exclusivamente feminina, Carter originalmente tinha algumas ilustrações que eram um pouco menos vestidas. Mas o diretor Ryan Coogler a incentivou a minimizar a importância da pele.

“É importante para essas mulheres parecerem lutadoras de verdade e, como guerreiras de verdade, elas precisam ter seus corpos cobertos para proteção”, disse ele a Carter. “Não queremos que a força militar de combate de mais alta patente em Wakanda use um bustiê e uma saia de líder de torcida”, declarou.

Carter confessa que ficou muito orgulhosa de ouvir isso vindo da boca de Ryan, afirmando que Ryan é o cara.

“Se você está fazendo um traje completo que vai dos pulsos até os pés com botas , como você ainda os torna femininos?” disse Moore. “Você não quer perder aquela qualidade feminina que as tornam mulheres bonitas”. E Carter mais uma vez tinha a solução.

“Aumentamos a cor”, diz ela. “A tradição africana é muito vibrante. E aquele vermelho – se você vê três deles, parece que você está olhando para seis deles. E a forma como as peças de couro envolvem seu corpo, está envolvendo sua forma feminina. Eu sinto que eles se parecem com mulheres bonitas que realmente poderiam lutar.”

Abaixo, veja um pouco mais dos conceitos e designs dos trajes de Pantera Negra contemplados na Bíblia Wakanda

Dora Milaje Personagem Conceitual e Desenho do Traje – Desenho do Traje: Ryan Meinderding e Equipe VisDev; Artista de conceito: Anthony Francisco; Marvel Studios

T’Challa Conceptual Character and Costume Design Sketch – Figurino: Ruth Carter, Concept Artist: Keith Christensen – Foto: Marvel Studios
M’Baku – Figurino: Ruth Carter, Artista de conceito: Keith Christensen – Foto: Marvel Studios

Nakia Dora Milaje Desenho de Personagem Conceitual e Desenho de Trajes – Desenho de Trajes: Ryan Meinderding e Equipe VisDev trabalhando com Ruth Carter – Foto: Marvel Studios
Desenho de personagem conceitual e figurino de Nakia – Desenho de figurino: Ruth Carter, Artista de conceito: Keith Christensen – Foto: Marvel Studios

Dora Milaje Personagem Conceitual e Desenho do Traje – Desenho do Traje: Ruth Carter, Artista do Conceito: Keith Christensen – Foto: Marvel Studios
Desenho de personagem conceitual e figurino de Border Warrior – Desenho de figurino: Ruth Carter, Artista de conceito: Keith Christensen – Foto: Marvel Studios

Desenho de personagem conceitual e figurino de Nakia – Desenho de figurino: Ruth Carter, Artista de conceito: Keith Christensen – Foto: Marvel Studios

CURIOSIDADE SOBRE O FIGURINO DE LUPITA E DANAI NA CENA FINAL DO FILME PANTERA NEGRA

Embora, tenha sido a cena final, o take retratado nas Nações Unidas foi filmado no inicio das gravações do filme.

A designer Ruth E. Carter estava no processo de acompanhamento da produção das peças de todo o figurino, de acordo com o cronograma das gravações. Porém, as peças estavam sendo produzidas em vários lugares simultaneamente; em Atlanta, Los Angeles, na Índia e na Nigéria, literalmente em todo o mundo. Carter declarou que ficava acordada dia e noite pois o foco tinha que estar em todos os lugares ao mesmo tempo, todos os dias, todas as noites. Mas essa cena final foi combinada de ser gravada fora do cronograma de filmagem em caso de chuva. E foi exatamente o que estava previsto para o dia seguinte, muita chuva. Carter desabafou dizendo que foi uma luta para todos, pois num projeto desse tamanho, onde quase tudo está sendo construído do zero, é muito difícil mudar a ordem de uma gravação. Mas iria chover e estava por conta dela ter o figurino pronto no momento da gravação.

O plano B surgiu do departamento de figurino Marvel que abriga vestidos e todo tipo de locação, peças compradas pelos shoppers, peças sob encomenda e tecidos. Carter e Kevin olharam um vestido simples ao mesmo tempo vibrante e experimentaram num manequim com as medidas exatas de Lupita. Uma forma de experimentar sem ter a presença da atriz. O vestido era feito de um lindo crepe de seda e seria o suficiente para moldar e caber em Lupita. 

Na manhã seguinte, o dia da cena, por volta das 5h, estava chovendo forte. Carter vai direto para o camarim de Lupita entregar-lhe o vestido. E, para alívio de todos, ficou incrível nela! A cor é excelente e o caimento, sem dúvida, ficaram incríveis na bela atriz.

Danai, sua parceira de cena, tinha feito a prova de seu vestido preto anteriormente com a assistente pessoal dela. Porém, quando, Carter chega ao set para gravação, Danai olha para a designer e diz: “Quero mostrar meus braços!” O vestido num jersey de seda longo e justo tinha mangas compridas! Carter olha para a costureira e diz: “Ok, vamos tirar as mangas, agora”. Ambas as mangas saíram em um instante e foi um milagre a prova de Lupita ter corrido tão bem. Sendo assim,  os dois vestidos ficaram lindos e as atrizes satisfeitas. Foi um movimento puramente instintivo e um grande risco que valeu a pena!

Compartilhe

Carol Lee Dutrahttp://www.todosnegrosdomundo.com.br
Graduada em Gestão e Design de Moda pela Universidade Euro-Americana de Brasília atuo como Colunista de Moda na plataforma TNM e atual presidente da ONG IMNEGRA de auxílio e capacitação de mulheres em situação de vulnerabilidade.
- Advertisment -
- Advertisment -

MAIS LIDAS

COMENTÁRIOS RECENTES