fbpx
19.5 C
São Paulo
sábado, 27 novembro 2021
HomeEventosFestival Território Dente de Leoa ganha nova edição e ressalta a importância...

Festival Território Dente de Leoa ganha nova edição e ressalta a importância do território e da difusão da arte preta periférica

Com idealização e produção realizadas inteiramente por mulheres pretas periféricas, o Festival acontece de 13 a 26 de novembro

Criado em 2020, pelo coletivo de mulheres Dente de Leoa da Cidade Ademar, na Zona Sul de São Paulo, o Festival Território Dente de Leoa ganha nova edição e acontece de 13 a 26 de novembro. O evento tem como missão ressaltar a importância da difusão da arte periférica, com um olhar direcionado a potências pretas que promovem arte e difundem a herança dos valores civilizatórios afro-brasileiros. Toda a idealização e produção do Festival é realizada por mulheres pretas periféricas e as apresentações vão desde oficinas de dança a batalhas de MC’s, no bairro da Cidade Ademar.

O Dente de Leoa é um coletivo itinerante de mulheres negras protagonistas na missão de conectar as heranças de valores civilizatórios e semear ideias colaborativas. O evento, com organização de Aline Almeida, Black Sisi, Valeria Zion e Mana Bella tem como objetivo mobilizar os artistas do bairro Cidade Ademar a ocupar os espaços públicos e reivindicar o direito a usufruir e transformar o território num espaço que promove e produz cultura, mesmo sem quase nenhum equipamento ou incentivo cultural. 

“A Lei Municipal de Fomento às Periferias é uma das únicas que nos permite fomentar e trazer à tona artistas periféricos que são potências e grandes talentos de nossos territórios”, conta a idealizadora Mana Bella.

No dia 20 de novembro, em que é celebrado o Dia da Consciência Negra, o Festival vai promover os quatro elementos da cultura Hip-Hop, ao adicionar a programação a Batalha da Feira Livre, com apresentação do SOBE, uma produtora de MC’s da região e na sequência por Bruneko MC e Back Spin, que vão premiar os ganhadores com prêmios de 100 a 200 reais.

“Articular o Funk, o Hip Hop e outras linguagens artísticas em um festival de celebração e reflexão da arte preta e periférica, demonstra que é possível ampliar ações antirracistas em rede”, relata a produtora Valéria Motta.

O festival faz parte do projeto Segue o Baile: Arte, Mobilização e Memória do Coletivo Dente de Leoa, contemplado pela 5ª Edição do Programa de Fomento à Cultura da Periferia da Cidade de São Paulo da Secretaria Municipal de Cultura.

Onã lança 1º single de seu novo EP com Slim Rimografia

SERVIÇOFestival Dente de Leoa

Programação multicultural e debates envolvendo temáticas como reflexões sobre território
Data: 13 a 26 de novembro
Mais informações sobre a programação em: https://www.instagram.com/coletivodentedeleoa/ 

PROGRAMAÇÃO

13 de novembro – 8h00 às 10h00
Contação de História: Danuza Novaes 
Oficina de Dança: Safira Lazúli Nilda
Local: Rua José Mauro Mendonça, 93 – Parque Dorotéia

16 e 17 de novembro – A partir das 10h00
Cine Afro infância
Filmes de Temática Racial
Local: R.Henrique da Costa, 348 – Jardim Itacolomi, São Paulo – SP, 04386-000

19 de novembro – A partir das 14h00
Diálogos de Leoa 
Cartografia Cidade Arte Ademar
Convidados: 
Ariane Neves – Educadora e Artista 
Edilania Medeiros – Arte educadora  
Kelly Reis – Grafiteira e Artista Plástica
Mediação: 
Valéria Motta – Educadora, Produtora e Articuladora Cultural
Local: Praça da Feira Livre Cidade Ademar Avenida Rodrigues Montemor, na altura da Avenida Cupecê, nº 3379)

20 de novembro – A partir das 14h00
Boca Preta: Poesia, Mc’s e afins
Batalha da Feira Livre
Apresentação de SOBE (Produtora de Mc’s da região, encabeçada por Bruneko MC, Back Spin e convidados)
Atração principal: Dory de Oliveira
Local: Praça da Feira Livre Cidade Ademar (Avenida Rodrigues Montemor, na altura da Avenida Cupecê, nº 3379)

21 de novembro – A partir das 14h00
Samba na Caixa D’água
Participações:
Samantha Santos – Cantora
Baile do Sagatiba – Samba Rock
Thais Mariano – Pandeirista e Amante do samba
Milton do Cavaco e Banda 
Local: Caixa D’água Americanópolis – Cidade Ademar

26 de novembro – 10h
Academia Internacional de Poetas Pretas
Local: Praça da Feira Livre Cidade Ademar (Avenida Rodrigues Montemor, na altura da Avenida Cupecê, nº 3379)

SINOPSES DO CINE AFRO

Cada Um na Sua Casa – DreamWorks
Horário de Exibição: 16h às 15h
Site: http://www.cadaumnasuacasa.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/CadaUmNaSuaCasa
Quando a Terra é invadida pelos confiantes Boov – uma raça alienígena em busca de um novo lar – todos os humanos são prontamente deslocados, enquanto os Boov se ocupam de organizar o planeta. Porém uma esperta garota chamada Tip (Rihanna) consegue evitar ser capturada e acidentalmente transforma-se em cúmplice de um Boov exilado chamado Oh (Jim Parsons). Os dois fugitivos percebem que há muito mais em risco que um simples dano às relações intergaláticas e embarcam na aventura de suas vidas.
Estreia: Março de 2015.
Elenco: Jim Parsons, Rihanna, Steve Martin, Jennifer Lopez
Diretor: Tim Johnson

Zarafa
Horário de exibição: A partir das 17h
Diretor: Jean-Christophe Lie, Rémi Bezançon
Elenco: Clara Quilichini, Déborah François, François-Xavier Demaison, Max Renaudin Pratt, Mohamed Fellag, Mostéfa Stiti, Philippe Morier-Genoud, Roger Dumas, Ronit Elkabetz, Simon Abkarian, Thierry Frémont, Vernon Dobtcheff
País de origem: França/Bélgica
Ano de produção: 2011
Classificação: 10 anos

SOBRE O FESTIVAL
Criado em 2020, pelo coletivo de mulheres Dente de Leoa da Cidade Ademar, na Zona Sul de São Paulo, o Festival Dente de Leoa tem como missão inspirar a ocupação com arte e mobilizar pessoas para transformar coletivamente o território em que vivem, direcionando o olhar para as potências pretas, que promovem arte e difundem a herança dos valores civilizatórios afro-brasileiros.

SOBRE VALERIA MOTTA
Pedagoga pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e bacharel em Artes Visuais pela Campos Sales. Especialista em Arte e Educação e tem estudado continuamente cultura, educação e relações étnico-raciais. Ativista na luta pelos direitos da população negra desde 2001, fruto da Articulação Política de Juventude Negra da cidade de São Paulo atualmente articula com o Movimento Cultural das Periferias. Atuou durante dois anos no Programa São Paulo contra o racismo pela secretaria da justiça de São Paulo, em 2008 tornou-se mãe do Zion, que intensificou ainda mais seu amor pela vida. Idealizadora do coletivo itinerante Dente de Leão – projeto educativo de valorização da cultura afro-brasileira que promove diálogo crítico sobre as brincadeiras de valores civilizatórios com a realidade vivenciada, culminando com a prática do aprender a pensar e empreender em propostas de ações interdisciplinares concretas, para a educação empreendedora da criança negra que frequenta espaços escolares e não escolares.

SOBRE MANA BELLA
Moradora de Americanópolis, Mana Bella é o nome artístico da soteropolitana e arte educadora Isabela Almeida. Com 28 anos de idade e há 8 anos morando em São Paulo, em 2014 ajudou a formar o coletivo Dente de Leoa, que a impulsionou  na poesia. Essa baiana arretada saiu da terra do axé para terra da garoa em  busca de desafios para sua carreira de cantora e atleta de Slackline. Quando criança, já mostrava que seu sonho era cantar! Começou a se interessar pela música ainda criança e aos 6 anos já mostrava nas apresentações da igreja que seu sonho era cantar. Mas foi na adolescência, trabalhando num projeto social com crianças do Bairro da Paz – Salvador, que conheceu a Banda de Reggae Holly bible, e  logo se tornou backing vocal. Em 2011 começa sua trajetória na cultura hip-hop como  cantora e compositora de rap convidada a fazer parte do projeto musical Jahdson MC,  marcando o início da sua história com o ritmo e poesia. Os desafios para essa migrante em São Paulo foram bem difíceis, porém logo sua vida se cruzou com o Hip Hop  novamente e fez parte da formação do grupo de Rap PretoNuBranco juntamente com o  Dj e Beatmake BatataKilla e Bruna Muniz. Foram quase dois anos, vários shows, várias  músicas, um clipe, uma coletânea Mulheriu Clã, muitas realizações e muitos desejos ainda a alcançar. Participação como maquiadora no projeto JOVEM NEGRO VIVO – Realização: Agô Yá- Apoio: Anistia Internacional BrasilProdução de uma série de vídeos  para o lançamento da ferramenta QuilomBOX – Campanha Jovem Negro Vivo 2017,  realizada pela Anistia Internacional Brasil. 

SOBRE SILVANI SILVA SANTOS 
Filha do Asè Ègbè Osun Òmindelè e desenvolve danças inspiradas nos Orixás. Trabalhou no Museu Afro Brasil – Núcleo de Educação, trabalho com visitação pelo acervo permanente e exposições temporárias, com público escolar e  espontâneo – Outubro 2010 a Fevereiro 2013. Participação no Congresso para a Educação das Relações Étnico-Raciais do Município de São Paulo, representando a  DRESA com o Projeto “Geledés, do Secreto ao Revelado”, trabalho executado em 2015 com crianças e adolescentes apresentado em Junho de 2016.
2012-2015: Performance no Bloco Menininha – Atividades de danças africanas em duas escolas municipais da Cidade Ademar e Jabaquara do projeto coletivo Dente de Leoa.
2017 a 2020: Academia Internacional de Poetas Pretas
2018 – 2019: Aluna do Grupo de dança Afro e  Contemporânea Instituto Brincante.
2019 a 2020: Assistente de produção artística de diversos coletivos da zona sul.

SOBRE ALINE ALMEIDA 
Pedagoga, Arte educadora, Produtora, Especialista em Projetos em Primeiro e Segunda Infância. Integrante e articuladora do coletivo dente de Leoa.

SOBRE SAFIRA LAZÚLI NILDA
Bailarina e coreógrafa. Começou a dançar aos 8 anos e após ganhar destaque começou a atuar como bailarina profissional em 2012, tendo várias participações e contribuições na área da cultura angolana colaborando em projetos sociais, que tinham como objetivo levar a dança e alegria por várias cidades de Angola. Junto com seu grupo, Mulenda Show, realizou vários espetáculos, festas e recepções de eventos. Fez parte do grupo Kina N’gola, Jovens de Semba e também fez parte do Ballet Nacional de Angola. Além de ter trabalhado como assistente do palco do maior evento do ritmo Kuduro no país, o I Love Kuduro.

SOBRE DANUZA NOVAES
Danuza Novaes é nascida e criada na Cidade Ademar, bairro da zona sul de São Paulo. Sua formação acadêmica passa por Comunicação, Canto Popular, Sonoplastia e pós graduação em Gestão Cultural. Colheu e colhe aprendizados de coletivos negros, coletivos teatrais e grupos musicais. É assim, várias em uma,  como muitas mulheres pretas: canta,  conta histórias, produz, é arte educadora  e mestre de cerimônias.

SOBRE O CINE AFRO INFÂNCIA
Cine Afro Infância é uma proposta em parceria com o Coletivo Movimento Arte Plural Perus promove encontros de apreciação de filmes com representatividades negras importantes para o desenvolvimento das nossas crianças.

SOBRE EDILANIA MEDEIROS 
Pedagoga, Psicopedagoga, Especialista em Educação Inclusiva e Deficiência Intelectual, discente de Educação em Direitos Humanos na Universidade Federal do ABC e docente da educação básica na Prefeitura Municipal de São Paulo. Com experiência na área de Educação e interesses nas áreas: Psicopedagogia, Inclusão e Educação em Direitos Humanos.

SOBRE ARIANE NEVES
Ariane Neves, nascida em Diadema, SP, mãe do Pietro e do Benício, educadora da Rede Municipal de São Paulo, artista visual, coordena a corte real do grupo de Maracatu Ilê Aláfia desde 2010. A pesquisa referente ao corpo e seus desdobramentos  plásticos se deu no processo observação da observação de passageiros de ônibus somada às  suas experiências com a maternidade resultando na série Extero-Corpo de lambes iniciada em  2012. Trabalhou em instituições como o Museu Afro Brasil, Museu de Arte Moderna e Pavilhão das Culturas Brasileiras. Atua como educadora parceira em projetos como Manifesto Crespo, Dente de Leoa e Lambe Mina. 

SOBRE KELLY REIS
Mineira morando na capital de São Paulo. Formada em Educação Artística, pela UNESP- FAAC (2008) e pós graduada em Arteterapia / Terapias Expressivas pela UNESP-IA (2014). Iniciou seus trabalhos com ilustração editorial na Editora Alto Astral (2006-2007), passou por outras editoras importantes, realizando capas de livros e revistas para adultos e crianças. Seus primeiros trabalhos como muralista foram realizados com o Coletivo Olhares Urbanos (2014). Desde então, realizou trabalhos em muros, telas e outras superfícies para empresas como Colorgin, Nubank, Instagrafite, DEA Design e outras empresas renomadas no mercado. Em 2019, realizou seu primeiro trabalho internacional na I Bienal de Muralización em Lima – Peru.

SOBRE A BATALHA DA FEIRA LIVRE
Uma batalha de rap que acontece há 5 anos em Cidade Ademar e reúne diversos jovens da região é realizada todas as quintas-feiras às 19h30, na Praça da Feira Livre, antiga Praça Ligia Maria S. Nóbrega, na altura do número 3.300 da Av. Cupecê. 

SOBRE A S.O.B.E
Gravadora e Produtora musical que tem objetivo de produzir música para e da juventude periférica. O interessante que a SOBE tem se constituído como uma Produtora oficial do grupo Quadrilha B.O e membros Bruneko, Jhoee, Bob Daddy, Game Nephillim, Nanaki e Lucas Osório. Iniciou trabalhos em 2018 com produções musicais e videoclipes autorais e independente.

SOBRE DORY DE OLIVEIRA
Dory é paulista e moradora do bairro de Itaquera. Tem alguns anos dedicados ao cenário do Rap Nacional. Militante do rap feminino com suas letras ousadas, criativas e inteligentes. Conheceu o DJ Betinho que morava na Vila Brasilândia, e resolveram montar uma dupla DD e DJ Beto fizeram alguns shows e gravações juntos. Já foi MC do rapper XIS e do grupo DMN. Já se apresentou em vários lugares importantes como: Teatro Elis Regina, SESC Pompéia, Hip hop DJ, Clash Clube, Sesc Santo André, Studio SP, Parque Raposo Tavares, Casa de Hip Hop em Diadema, entre outros. Tem participações musicais gravadas com DMN, Xis, Afro X, Causa Polêmica, Família Justa Causa, Ricardo Qpam, Audio Combo, Issa Paz, Zamba Rap Clube, Tati Botelho, entre outros. Já particiou de muitos documentários, dentre eles Cidade Improvisada, Movimento Feminista, Mulher No Hip Hop, Mulher Negra e Lésbica, Estruturarte – A Arte Como Premissa. 

SOBRE SAMANTHA SANTOS
Há mais de 30 anos vem resistindo e existindo na cena musical engajada em fortalecer a presença da mulher na cultura do samba tradicional. Samantha passou por diversas escolas de Samba, sendo a mais recente a Águia de Ouro. Após sua passagem pela escola, gravou em 2014 seu primeiro DVD ao vivo intitulado Samantha Santos, que contou com a participação mais que especial de um dos maiores ícones do autêntico samba, a Bernadete, da Escola de Samba Peruche. Atualmente, está fazendo um circuito de shows em comemoração aos 100 anos do Samba, intitulado “Samantha Santos Apresenta 100 anos do Samba”, que traz como proposta o resgate do samba tradicional e raiz. O show tem duração de 60 min. e traz um repertório composto por músicas autorais como “Quase Inocente “e “Cultura Popular” e clássicos de algumas das principais cantoras do Samba, como Dona Ivone Lara, primeira mulher a participar da ala de compositores de uma escola de samba, a Império Serrano, no Rio de Janeiro, ao final de 1960 Jovelina Pérola Negra, Leci Brandão, Clara Nunes entre outras.

SOBRE MILTON DO CAVAQUINHO
Aprendeu a arte de tocar cavaco na escola Rosas de Ouro e em seu reduto familiar. Já tocou em diversos grupos e hoje em carreira solo, estará acompanhando junto com outros músicos a rainha do Samba Samanta.

SOBRE THAIS MARIANO
Desde a infância, frequenta rodas de samba sempre acompanhada do seu pandeiro, boêmia das rodas de samba na cidade de São Paulo é uma grande instrumentista que vem se redescobrindo na arte do samba.

SOBRE BAILE DO SAGATIBA
O Baile do Sagatiba é um Baile Black com características nostálgicas promovendo um encontro dos amantes de samba rock e Flash back.

SOBRE A ACADEMIA INTERNACIONAL DE POETAS PRETAS
Poetas e performers oriundas das trajetórias de militâncias ligadas ao hip-hop e das culturas tradicionais, o grupo foi constituído a partir do reconhecimento político a partir do reconhecimento político, que emerge das experiências, pessoais e coletivas da vida de cada uma das integrantes, incluindo vivências e experiências relacionadas ao racismo, ao machismo, ao sexismo e ao capitalismo-patriarcal. A Academia Internacional de Poetas Pretas já se apresentou em diversos lugares de São Paulo e no interior, além de terem tido a oportunidade de levar a poesia do grupo para o território angolano e moçambicano.

Compartilhe

Cristhiane Faria
Cristhiane Faria tem sol e mercúrio em Gêmeos, é poeta, modelo e taróloga. Por essas e outras se considera uma griot em Diáspora. É graduada em Relações Públicas e Fundadora da GRIOT Assessoria, agência com a missão de perpetuar as histórias de artistas, eventos e criadores de conteúdo pretos pela mídia e na internet. Contato: [email protected]
- Advertisment -
- Advertisment -

MAIS LIDAS

COMENTÁRIOS RECENTES