fbpx
19.5 C
São Paulo
segunda-feira, 17 janeiro 2022
HomeNotíciaFábrica de Cultura reabre as portas

Fábrica de Cultura reabre as portas

A partir de 27 de outubro, algumas das unidades da Fábrica de Cultura voltam ao seu atendimento presencial.

Acho que só quem já esteve em uma Fábrica de Cultura pode reconhecer seu valor. Eu nunca fiz parte de nenhum projeto, mas já acompanhei algumas apresentações e tenho alguns alunos que já fizeram aulas de capoeira, dança, teatro e circo nas diversas unidades espalhadas pela cidade de São Paulo e pelo ABC.

Ainda assim, não sabia de várias atividades ofertadas lá. Não sabia, por exemplo, que as unidades também têm bibliotecas ou estúdios de gravação. As unidades ficaram por 7 meses com atividades exclusivamente virtuais. Agora, Projeto Fábrica de Cultura, que conta com o patrocínio do Instituto Center Norte por meio da Lei Rouanet, reabrirá suas portas.

Fábrica de Cultura do Jaçanã. (Foto: Reprodução)

Ativista e ex-bailarina patrocinará dançarino que dançava descalço na chuva

De acordo com comunicado da própria prefeitura,  o retorno se dará por conta da chegada da capital paulista na fase verde apontada pelo Plano São Paulo de controle da pandemia. Além disto, as unidades deverão seguir o rigoroso protocolo estabelecido pela Prefeitura de São Paulo, publicado no dia 03/10 (portaria PREF. 1041 de 02/10/2020 – Decreto nº 59.815).

As unidades a serem reabertas a partir do dia 27 de outubro são: Jaçanã, Vila Nova Cachoeirinha, Brasilândia, Capão Redondo e Jardim São Luís. A princípio, somente alunos já matriculados poderão participar das atividades nas fábricas, que ficarão abertas das 9h às 17h. As bibliotecas também serão reabertas e funcionarão das 10h às 16h.

Compartilhe

Thais Senahttp://www.todosnegrosdomundo.com.br
Sou professora de inglês, formada em Comércio Exterior, estudante de Pedagogia na Universidade Federal de São Paulo e parte do grupo de Pesquisa Laroyê - Culturas Infantis e Pedagogias Descolonizadoras. Já atuei como professora voluntária e em projetos populares, fez formação em parceria com a Prefeitura de São Paulo e o Conselho Britânico e há 6 anos atua também na Ebony English, que ensina inglês com cultura negra.
- Advertisment -
- Advertisment -

MAIS LIDAS

COMENTÁRIOS RECENTES