fbpx
19.5 C
São Paulo
sexta-feira, 19 agosto 2022
HomeMúsicaDia da Mulher Negra: 9 cantoras negras brasileiras para você ouvir

Dia da Mulher Negra: 9 cantoras negras brasileiras para você ouvir

Comemorado desde o início do século 21 – porém não tendo o destaque merecido – o Dia da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha (25 de julho) é também o Dia Nacional de Tereza de Benguela, líder quilombola que viveu durante o século 18.

Apesar de nem todos saberem da importância desta data e o quanto ela representa, ela é uma boa oportunidade pra refletirmos sobre o quanto as mulheres negras, com suas histórias, lutas e valores, mudaram a narrativa do país.

A cantora Iza fez uma publicação em sua conta no Instagram, dizendo que “poucas vezes pudemos nos ver representadas e hoje é um dia pra reafirmar como podemos e devemos estar onde nós quisermos. Já disse Angela Davis: ‘Quando a mulher negra se movimenta, toda a estrutura da sociedade se movimenta com ela.'”

https://www.instagram.com/p/CDFGhTHDJRe/

Confira a seguir nove cantoras negras que fizeram e fazem história na música nacional, com seus ritmos, estilos e talentos:

Elza Soares

Foto: Reprodução/Instagram

Considerada uma das vozes mais importantes da atualidade, Elza Soares é, antes de tudo, uma sobrevivente. Sua história de vida é marcada por tragédias e reviravoltas marcantes. Em 2000, a BBC de Londres a elegeu como a cantora brasileira do milênio.

Elza Soares lança clipe de ‘Juízo Final’

Dona Ivone Lara

Foto: João Lopes / Divulgação

Conhecida como Rainha do Samba e Grande Dama do Samba, Dona Ivone Lara é cantora, compositora e instrumentista. Ela foi a primeira mulher a assinar um samba-enredo e a fazer parte da ala de compositores de uma escola, a Império Serrano. Suas composições são conhecidas pela sofisticação melódica e harmônica.

Alcione

Foto: Divulgação

Como não lembrar da “Marrom” e sua voz inconfundível? A Rainha do Samba Alcione é uma das mais notórias sambistas do país. Com mais de 50 álbuns de estúdio e ao vivo, vendeu a marca de 8 milhões cópias no mundo todo em 48 anos de carreira.

Sandra de Sá

Foto: Divulgação

Dona de uma voz grave e potente, Sandra de Sá é um dos grandes nomes da MPB e da black music. Estourou nos anos 80 e marcou para sempre a música ñacional, além de receber diversos prêmios por suas canções.

Iza

Foto: Alexandre Durão/G1

Um dos nomes mais influentes da música pop nacional, a cantora e compositora Iza começou a cantar desde cedo, aos 14 anos, no coral da igreja que frequentava. Foi descoberta pela Warner Music por meio de seu canal no YouTube, onde publicava vídeos cantando músicas de outros artistas. Seu primeiro álbum, Dona de Mim, foi lançado em 2018 e recebeu uma indicação ao Grammy Latino de Melhor Álbum Pop Contemporâneo em Língua Portuguesa.

Iza e Di Ferrero lançam novo clipe; veja Onde a Gente Chegou

Mahmundi

Foto: Divulgação

Mahmundi possui um estilo próprio, que flerta com a música eletrônica, indie, lo-fi e a poesia reflexiva brasileira. Antes do projeto solo, ela foi vocalista, guitarrista e compositora na banda Velho Irlandês. Em 2014, Mahmundi foi vencedora do Prêmio Multishow de Música Brasileira na categoria Nova Canção com o single Sentimento. Já em 2019, foi indicada ao Grammy Latino, na categoria Melhor Álbum de Pop Contemporâneo em Língua Portuguesa, com o álbum “Para Dias Ruins”.

Com versos objetivos e clima otimista, Mahmundi lança seu terceiro álbum, “Mundo Novo”

Mart’nália

Foto: Divulgação

Filha do sambista Martinho da Vila e da cantora Anália Mendonça, a cantora e compositora começou a carreira profissional aos 16 anos, fazendo vocais de apoio para o pai ao lado dos irmãos Pinduca e Analimar. Além de ser um sucesso nos palcos do Brasil e do mundo, Mart’nália atuou na série global Pé na Cova, transmitida em 2013.

Drik Barbosa

Foto: Divulgação

Revelação feminina do rap nacional, a paulistana Drik Barbosa compõe desde os 14 anos de idade. Ela frequentava a famosa Batalha do Santa Cruz, encontro de MCs na zona sul de São Paulo e de onde saíram nomes como Projota e seu padrinho artístico, o rapper Emicida. Suas letras falam de amor, machismo e empoderamento feminino.

Emicida e Drik Barbosa lançam música contra o trabalho infantil

Ludmilla

Foto: Reprodução/Instagram

Sucesso em todo o Brasil, Ludmilla é uma das cantoras mais populares da atualidade. Conhecida anteriormente como MC Beyoncé, ela estourou com a música “Fala Mal de Mim” em maio de 2012, conquistando mais de 15 milhões de visualizações no YouTube. Ludmilla está entre as dez cantoras negras mais seguidas do mundo no Instagram e a mais seguida do Brasil.

Ludmilla fala sobre estreia como atriz

Compartilhe

- Advertisment -
- Advertisment -

MAIS LIDAS

COMENTÁRIOS RECENTES