#BemPreta

Descendentes de Wakanda

Ele saiu do cinema com os olhos brilhando como dois faróis que iluminavam o caminho de quem estava perdido. A emoção na voz quando veio falar comigo me deixou arrepiada antes mesmo que ele terminasse de completar o que queria me dizer. Com um sorriso imenso em seus lábios contou como estava feliz de ter visto um super-herói que se parecia com ele. “Agora o meu herói favorito é o Pantera Negra”, disse o menino com a coragem no peito de quem descobre amor por si próprio.

Este menino é Yuri, um garoto negro de 11 anos criado em um abrigo para menores. Ele, os três irmãos e outras crianças e adolescentes assistidos pelo abrigo se reuniram num cinema em São Paulo para assistir o filme Pantera Negra numa sala organizada pelas Mulheres Negras Empoderadas, grupo que surgiu há dois anos na internet e que reúne mais de dez mil mulheres negras de todo o país.

Yuri era a cara da felicidade, o cinema parecia pequeno pra todo aquela alegria. Lembro de muitos sorrisos e muitos encantamentos, mas o rosto de Yuri ao sair da sessão ficou emoldurado em minha mente como o significado de representatividade. Acredito que a partir daquele dia, sempre que alguém me perguntar sobre representatividade eu me lembrarei do sorriso e dos olhos de Yuri que pareciam ter descoberto a si mesmo naquele exato momento.

Pantera Negra é o filme que vem batendo recordes de arrecadação em bilheterias de todo o mundo. Principalmente entre o público negro que se identifica com a história de Wakanda, uma Nação Africana que, eu imagino e acredito, retratar o que seria a África se não tivesse sido invadida e colonizada pelos Europeus. Uma Nação onde as mulheres exercem o matriarcado, são guerreiras. Uma Nação altamente inovadora e tecnológica. Eu me sinto descendente de Wakanda, ainda que na ficção, Wakanda é, pra mim, o sonho: a terra prometida.

O encontro no Shopping Eldorado foi um sucesso, assim como o filme. Mas de tudo o que vi eu só consigo escrever sobre Yuri. Eu o vi no filme. O vi no rosto do vilão. O personagem Erik Killmonger representa todos os meninos negros abandonados pela sociedade e que crescem sem afeto. O que a sociedade espera que um menino negro que cresce em um orfanato sem o carinho dos pais se torne? Um bandido? Um menino perdido na cracolândia? Mais um corpo superlotando o sistema penitenciário? Mais um dos 73 meninos negros que são assassinados todos os dias neste país?

Uma noite no cinema decerto não será suficiente para mudar o destino que o sistema traçou para Yuri antes mesmo que ele nascesse. Mas eu vi o dia que este menino descobriu que era herói. Eu contemplei os olhos dele e vi que os sonhos que ele trazia não cabiam naquele cinema.

Pra finalizar, pois hoje já falei demais. Quero mandar um salve para o Thiago Lifer.  Se você quiser te levo pra conhecer o Yuri, seus irmãos e os outros meninos do abrigo. Quero ver se você vai sair de lá dizendo que este negócio de representatividade não leva a nada.

Imagens do encontro promovido pelo grupo Mulheres Negras Empoderadas para a estréia do filme Pantera Negra:

1p 2p 3p 4p 5p 6p

 

crisCris Guterres
Jornalista, leonina, feminista e dona do próprio destino.

 

Compartilhe esta notícia
  • #BemPreta

    Descendentes de Wakanda

    Ele saiu do cinema com os olhos brilhando como dois faróis que iluminavam o caminho de quem estava perdido. A emoção ...
  • #BemPreta

    Deus salve o cabelo de Lupita Nyong’o

    Quando eu tinha 17 anos o meu grupo favorito de música era o Destiny’s Child. Beyoncé reinava com toda a força ...
  • #BemPreta

    Onde estão seus sonhos?

    Olá! Que bom encontrar você por aqui. Se você está sempre aqui no TNM deve me conhecer de algum vídeo, reportagem ...
Load More Related Articles
Load More By Cristiane Guterres
Load More In #BemPreta

Facebook Comments

deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

Além disso, verifique

Documentário “O Caso do Homem Errado” discute genocídio da população negra

“Executaram o Júlio. O crime do Júlio era ...

Facebook

Newsletter