fbpx
19.5 C
São Paulo
quarta-feira, 08 dezembro 2021
HomeNotíciaConheça o movimento Hollywood 4 Black Lives, fundado por Kendrick Sampson

Conheça o movimento Hollywood 4 Black Lives, fundado por Kendrick Sampson

A instituição BLD PWR, que trabalha na intersecção de bases e ativismo narrativo através de parcerias com artistas, contadores de histórias, grupos de base e ativistas de comunidades a fim de desafiar injustiças e capacitar as comunidades da linha de frente, lançou a iniciativa “Hollywood 4 Black Lives”, que quer promover mudança no imaginário da comunidade negra nos Estados Unidos e no mundo.

Brooklyn Nine-Nine recomeça os roteiros do zero

Para isso, a iniciativa Hollywood 4 Black Lives emitiu uma carta, que foi assinada por artistas como Octavia Spencer, Viola Davis, Issa Rae, Idris Elba, Chadwick Boseman, entre outros, pedindo para que Hollywood prove, através de ações concretas, que vidas negras importam. Entre suas exigências a Hollywood, estão a alienação policial, a alienação de conteúdo contra negros, investimento em conteúdo antiracista, investimento nas carreiras da comunidade negra e investimento nas comunidades.

A carta é endereçada a “todos os nossos aliados em Hollywood” e acusa Hollywood de ter “uma influência significativa na cultura e na política.” O conteúdo diz que Hollywood tem a habilidade de usar sua influência para imaginar e criar um mundo melhor, mas que, ainda assim, historicamente e atualmente, encoraja a epidemia da violência e cultura policial contra a negritude.

A indústria também é acusada de contribuir “para a criminalização de pessoas negras, a má interpretação do sistema legal e a glorificação da violência e corrupção policial”, que tiveram consequências terríveis em vidas negras. E prossegue dizendo “Isso inclui histórias que demonizam nossa saúde mental como violenta. As pessoas usam essas histórias para justificar os assassinatos de pessoas negras como Deborah Danner, que foi morta pelo sargento da polícia de Nova Iorque Hugh Barry. Também inclui a perpetuação de histórias transfóbicas que as pessoas usam para justificar o assassinato de Tony McDade na Flórida, Nina Pop em Missouri, Dominique Fells na Filadélfia e Riah Milton em Ohio. Nós temos que parar com a exaltação de policiais e agentes que são brutais e agem fora da lei como heróis. Estes retratos encorajam policiais como Derek Chauvin, o assassino de George Floyd.”

A carta também reserva espaço para mencionar especificamente a falta de tato com mulheres negras, tanto da indústria como do sindicato, que “não considera ou defende suas batalhas específicas e interseccionais”.

“Mesmo com os recentes sucessos de produção de filme e TV com protagonistas negros,” a mensagem continua, “mitos de vendas internacionais limitadas e falta de universalidade nas histórias de protagonismo negro são usados para reduzir nosso conteúdo a orçamentos menores e campanhas de marketing inadequadas”, ainda que a população branca represente o menor grupo demográfico racial do mundo e uas histórias ainda assim sejam vistas como internacionalmente universais.

O conteúdo também diz que “Toda vez que um executivo ou assistente negro é preterido numa promoção, ou mais um orçamento de marketing ou produção de um filme de protagonismo negro é limitado, ou quando agentes negros não são apoiados, escritores negros são deixados de fora, estão presentes em menor número ou são diminuídos, cabeleireira e cabeleireiros negros são negligenciados (…), TODA VEZ, isso nos dá menos controle sobre nossa narrativa, perpetua o legado de influência a supremacia branca e faz das pessoas negras em Hollywood e por todo o território norte-americano menos seguras.”

Antes de listar suas demandas, a carta, assinada por mais de 300 artistas e instituições, termina com os seguintes dizeres:

“Ao permitir que pessoas brancas controlem e oprimam as narrativas que afirmam as vidas negras, Hollywood infligiu perigo e opressão direta e indiretamente em nossas comunidades. Porque Hollywood tem sido uma grande parte do problema, exigimos que seja parte da solução. Nós, enquanto povo negro, trazemos enorme e imensurável valor cultural e econômico para a indústria. Nós também estamos sofrendo da opressão perpetuada por esta indústria. Temos todo o direito de exigir essa mudança. Exigimos que seja melhor. Provem que vidas negras importam para Hollywood tomando medidas corajosas para afirmar, defender e investir em vidas negras.”

Via: BLDPWR

Compartilhe

Vinícius Gonçalves
Geminiano, viciado em tecnologia, filmes de terror e cinema.
- Advertisment -
- Advertisment -

MAIS LIDAS

COMENTÁRIOS RECENTES