fbpx
19.5 C
São Paulo
sexta-feira, 03 dezembro 2021
HomeNotíciaBeyoncé faz discurso e fala sobre sexismo na industria musical

Beyoncé faz discurso e fala sobre sexismo na industria musical

Beyoncé foi uma das atrações do “Dear Class of 2020”, uma cerimônia de formatura virtual para todos os formandos dos Estados Unidos que aconteceu ontem (7) e fez um discurso empoderador. Marcada para o dia 6, sábado, a cerimônia foi remarcada por conta do funeral de Floyd.

Nick Cannon e outras celebridades falam sobre conversas com seus filhos sobre raça

O evento foi exibido pelo YouTube e além de Beyoncé, teve discursos de Barack e Michelle Obama, Lady Gaga, a boyband de K-Pop, BTS e outras celebridades. Além dos discursos, também teve apresentação de Camila Cabello, Katy Perry e Lizzo.

Em seu discurso, que durou aproximadamente dez minutos, Beyoncé falou sobre a morte de Floyd, o movimento Black Lives Matter e também deu os parabéns aos estudantes por se graduarem em meio ao caos que estamos atualmente.

“Vocês chegaram lá! No meio de uma crise global, de uma pandeia racial e numa expressão mundial de indignação pela morte sem sentido de outro ser humano negro desarmado. E vocês conseguiram mesmo assim. Estou muito orgulhosa de vocês. Obrigada por usarem suas vozes em coletivo e avisar ao mundo que vidas negras importam. Os assassinatos de George Floyd, Ahmad Aubrey, Breonna Taylor e tantos outros, nos deixou despedaçados. Deixou o país inteiro buscando respostas. Vimos que juntos os nossos corações, quando colocados em uma ação positiva, pode iniciar a roda da mudança. A mudança de verdade começa com vocês. Com essa nova geração de formandos do ensino médio e de universidades”, disse a cantora.

Ela também comentou sobre o sexismo que acontece na indústria musical, que ainda é muito presente e sobre o medo quando iniciou sua própria empresa, mesmo com o auxílio e apoio dos seus pais.

“A indústria da música continua sendo muito sexista, continua sendo dominada por homens e, como mulher, não vi exemplos femininos suficientes para me dar a oportunidade de fazer o que eu sabia e o que eu deveria fazer, que era comandar minha empresa, produzir meus filmes, dirigir minhas turnês. Isso significa ser dona da minha arte e, ser dona do meu destino e escrever a minha história”, finalizou.

Compartilhe

Vinícius Gonçalves
Geminiano, viciado em tecnologia, filmes de terror e cinema.
- Advertisment -
- Advertisment -

MAIS LIDAS

COMENTÁRIOS RECENTES