fbpx
19.5 C
São Paulo
sexta-feira, 03 dezembro 2021
HomeNotíciaItaú Cultural apresenta Abdias do Nascimento

Itaú Cultural apresenta Abdias do Nascimento

Em homenagem à data da morte de Abdias do Nascimento, o Itaú Cultural relembra a Ocupação com diversas obras de uma das personalidades mais importantes do Brasil.

Ano passado, o Emicida foi um dos convidados do programa Roda Viva. Quem acompanha sua carreira e especialmente suas lives durante a pandemia sabe que ele sempre dá uma adaptada intencional no cenário. Dessa vez, a intenção, entre outras coisas, era evidenciar Wilson das Neves, por quem ele sustenta uma grande admiração, e um livro que aparecia ali, no canto, e do qual pela tela só era possível ler “Okê Okê Okê”. Era “O Quilombismo”, de Abdias do Nascimento.

Brasil tem ignorado a gravidade do que está atravessando”, diz Emicida no Roda  Viva
Emicida durante sua entrevista ao programa Roda Viva, com o livro “O Quilombismo”, de Abdias do Nascimento, ao canto. (Foto: Reprodução)

Abdias do Nascimento

Abdias do Nascimento dispensa apresentações. A introdução anterior só está aqui pela possibilidade de que talvez algumas pessoas estejam mais familiarizadas com outras obras de Abdias, como o Teatro Experimental do Negro ou mesmo seu livro “O Genocídio do negro brasileiro”.

Encontro de Cinema Negro Zózimo Bulbul abre inscrições

Ator, poeta, escritor, dramaturgo, artista plástico, professor universitário, político e ativista são alguns dos adjetivos que nos contam quem é Abdias do Nascimento. Sim, quem é, porque acreditamos que só morre aquele que não é lembrado. E Abdias, uma das figuras mais importantes do país, permanece muito vivo em sua obra e em seu legado.

No próximo dia 23, sua morte completará 10 anos e, para homenageá-lo, o Itaú Cultural relembra a exposição feita no projeto Ocupação, de 2016.

Abdias no Itaú Cultural

O material completo da exposição pode ser acessado no site da série, como sua participação no Santa Hermandad Orquídea, a fundação do Teatro do Sentenciado, do Teatro Experimental do Negro e do Museu de Arte Negra, e de grupos de articulação política, social e de pesquisa como a Convenção Nacional do Negro, o Memorial Zumbi, do Instituto de Pesquisas e Estudos Afro-Brasileiros (Ipeafro). Tem também material sobre seus mandatos como Deputado e Senador, suas pinturas, documentos históricos, correspondências, discursos, entrevistas, depoimentos, manuscritos e fotografias.

A 32ª Ocupação, que teve sua trajetória como tema, contou com curadoria do Instituto de Pesquisas e Estudos Afro-Brasileiros (Ipeafro), representado por Vinícius Simões, que assinou, ainda, a expografia, e Elisa Larkin Nascimento, co-fundadora e diretora presidente, além do Itaú Cultural.

Compartilhe

Thais Senahttp://www.todosnegrosdomundo.com.br
Sou professora de inglês, formada em Comércio Exterior, estudante de Pedagogia na Universidade Federal de São Paulo e parte do grupo de Pesquisa Laroyê - Culturas Infantis e Pedagogias Descolonizadoras. Já atuei como professora voluntária e em projetos populares, fez formação em parceria com a Prefeitura de São Paulo e o Conselho Britânico e há 6 anos atua também na Ebony English, que ensina inglês com cultura negra.
- Advertisment -
- Advertisment -

MAIS LIDAS

COMENTÁRIOS RECENTES