Dança

Representatividade na dança: conheça a academia criada para mulheres pretas e gordas

anigif_sub-buzz-22146-1484086060-4Akira Armstrong, criadora da academia Pretty Big Movement

Cansada de não se ver representada no universo da dança, a bailarina Akira Armstrong que é gorda e negra, decidiu criar seu próprio movimento na tentativa de incentivar outras mulheres gordas e negras a fazerem o mesmo. Pretty Big Moviment (Movimento Bem Grande, na tradução livre) é o nome da academia, que tem atuação em Nova York e trabalha estilos como Hip Hop e Jazz em suas coreografias.

Akira Armstrong já participou da gravação de dois clipes da cantora Beyoncé, e foi justamente no casting de um desses clipes que teve a ideia de criar uma academia para mulheres gordas. Durante seus anos como dançarina, e depois de participar de uma série de processos seletivos para apresentações, Akira notou que muitas mulheres gordas como ela eram negadas nos papeis principais ou às vezes nem chamadas para papel nenhum, porque o imaginário popular sobre o “corpo ideal” de uma bailarina é baseado num padrão de magreza excessiva e majoritariamente branco.

Foi buscando valorizar a diversidade e promover mais visibilidade para o trabalho de mulheres talentosas que a academia nasceu e tem crescido, fazendo apresentações em festivais americanos como o Ladies of Hip Hop Festival e shows de talentos como o America’s Got Talent, exibido nas TVs americanas em 2015.

Compartilhe esta notícia
Load More Related Articles
Load More By TNM
Load More In Dança

Facebook Comments

deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

Além disso, verifique

Coreógrafa Iara Deodoro recebe homenagem em Porto Alegre

Ocorreu na noite de ontem, no Teatro Renascença ...

Facebook

Newsletter