Teatro

“Os Cadernos de Kindzu” estreia hoje em São Paulo

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Após temporada no Rio de Janeiro, que rendeu à montagem 13 indicações a prêmios, “Os Cadernos de Kindzu” chega a São Paulo, em comemoração aos 20 anos de Amok Teatro que já se debruçou sobre temas como loucura, ancestralidade ciganos e o agreste brasileiro.

Com direção de Ana Teixeira e Stephane Brodt, “Os Cadernos de Kindzu” tem como partida a obra “Terra Sonâmbula”, do escritor moçambicano Mia Couto. Em curtíssima temporada, a obra estreia nesse 1º de fevereiro e fica em cartaz até dia 18 do mesmo mês, na Caixa Cultural São Paulo, localizada na Praça da Sé.

Do conto ao canto, interpelado pela ação, o espetáculo propõe uma incursão na guerra de independência do Moçambique, não em tradução cênica a uma obra literária, mas buscando um diálogo criativo. A obra conta a trajetória de Kindzu, que procura fugir de uma guerra civil e, nesse caminho, tem a oportunidade de vivenciar novas experiências quando encontra outros fugitivos, refugiados e personagens repletos de humanidade.

Kindzu é parte de uma trajetória iniciada com “Salina (A Última vértebra)”, quando se faz uma representação da África Ancestral, enquanto Kindzu faz uma incursão na África pós-colonial. Na obra, música, literatura e teatro se unem como uma só expressão, trazendo ainda a língua portuguesa em diferentes sonoridades. 

Em 2017, o espetáculo estreou no Rio de Janeiro e recebeu 13 indicações a grande prêmios de teatro: Prêmio Shell de direção (Ana Teixeira e Stephane Brodt), ator (Thiago Catarino), música (Stéphane Brodt e atores), Prêmio Cesgranrio de melhor direção e melhor espetáculo, Prêmio Botequim Cultural de melhor espetáculo, atriz (Graciana Valladares), atriz coadjuvante (Luciana Lopes), autor (Ana Teixeira e Stpehane Brodt pela adaptação do texto) e Prêmio APTR de melhor atriz coadjuvante (Luciana Lopes), de melhor ator coadjuvante (Gustavo Damasceno), melhor ator coadjuvante (Stephane Brodt) e melhor música (Stephane Brodt).

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

FICHA TÉCNICA
OS CADERNOS DE KINDZU é uma criação do AMOK TEATRO, a partir da obra “Terra Sonâmbula” de MIA COUTO.
Direção, cenário e figurino: Ana Teixeira e Stéphane Brodt
Assistente de direção: Sandra Alencar
Atores: Graciana Valladares (Farida), Gustavo Damasceno (Romão Pinto e Anão Xipoco), Luciana Lopes (Mãe Kindzu, Tia Euzinha e Juliana), Sergio Loureiro (Pai Kindzu e Quintinho) Thiago Catarino (Kindzu), Vanessa Dias (Assma, Anão Xipoco e Virgínia) e Stephane Brodt (Surendra)
Luz: Renato Machado
Direção musical: Stéphane Brodt
Música (criação e interpretação): o elenco
Operação de Luz: Maurício Fuziyama
Coordenação administrativa: Eureka Ideias/Sonia Dantas

SERVIÇO
OS CADERNOS DE KINDZU
Dias 01, 02, 03, 04, 15, 16, 17 e 18 de fevereiro de 2018
Quinta à domingo, às 19h15
Caixa Cultural São Paulo
Praça da Sé, 111 – Centro – São Paulo – Grande Salão
Duração: 130 min/ Recomendação: 16 anos/ Capacidade: 80 lugares
Informações: 11 3321-4400
GRÁTIS (limitado a um par por pessoa)
Bilheteria: a partir das 9h do dia do evento

Compartilhe esta notícia
Load More Related Articles
Load More By Amanda Sthephanie
Load More In Teatro

Facebook Comments

deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

Além disso, verifique

Espetáculo “Lívia” protagonizado por Sol Menezzes e o ator Angolano Licínio Januário estreia em SP

  A história é do angolano Licínio Januário, ...