Cinema

Filme ‘Todas as Manhãs do Mundo’ estreia dia 6 e tem Aílton Graça como astro-rei

todas as manhas do mundo

Aílton Graça e Letícia Sabatella. Foto: Divulgação

A mãe Água abre os trabalhos com uma respiração marcante e uma fala sussurrada. Aos poucos, as imagens que mais parecem quadros expressionistas abrem caminho para a vida. O pai Sol chega se espreguiçando para compor essa obra, parte dramatúrgica e parte ficcional. Ficção aqui não é mentira! É apenas um jeito mais livre de contar as coisas. Letícia Sabatella como água e Aílton Graça como sol formaram uma dupla cheia de encantos que nos leva por essa narrativa sobre manhãs ao redor do mundo.

Usualmente assistimos aos programas que narram a vida animal como se fôssemos Deus (aliás, uma ideia bem tradicional de um Deus que fica lá de cima olhando tudo). Observamos à distância algo que não nos diz respeito, reforçando a divisão arbitrária que criamos entre natureza e cultura. Esse filme apresentou uma outra possibilidade explorada até então apenas pelas animações: colocar-nos como amigos de elementais da natureza que nos contam de maneira próxima seu ponto de vista. Os humanos aparecem vez por outra como “elenco de apoio” e sendo objeto de críticas sobre comportamentos que podem levar nossa espécie à extinção.

Foto: Angela Peres (Todos Negros do Muundo)

Lawrance Whabba. Foto: Angela Peres / Todos Negros do Mundo

A ideia de Lawrence Wabha foi a de aproximar esses universos que a cultura Ocidental tentou apartar. Nós humanos compomos a natureza tanto quanto qualquer outra espécie, apesar de sermos – como diz o filme -, a única espécie que mata sem a finalidade de se alimentar. Segundo o diretor “O roteirista Rubens Rewald é um roteirista de ficção e toda a minha carreira em televisão é com roteiristas de documentário. A gente chamou o Rubens, que é professor de roteiro da ECA (Escola de Comunicação e Artes da USP), que não tinha essa proximidade que a gente tem com os bichos, justamente pra ter essa visão mais distante e ao mesmo tempo mais próxima, mais quente. E as crianças têm reagido bem. Tem vários níveis de compreensão”.

Lawrence tem um vasto currículo de produções documentais. Mas a proposta desse filme potencializou suas imagens. As filmagens para o longa foram realizadas entre 2010 e 2015 na Noruega, México, Canadá, Indonésia, Zâmbia, Botswana e Brasil. E a partir do dia 06 de abril, o longa-metragem estará nas salas de cinema para encantar ainda mais adultos e crianças que queiram repensar o modo como vemos o mundo. E que o Sol e as Águas abençoem ainda mais obras que nos façam acreditar num futuro melhor para nosso planeta.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Ficha-Técnica

Direção: Lawrence Wahba

Co-direção: Tatiana Lohmann

Produzido por Ricardo Aidar

Roteiro: Rubens Rewald, Rodolfo Moreno e Lawrence Wahba

Vozes: Leticia Sabatella e Ailton Graça

Produção Executiva: Renata Rudge e Sylvio Rocha

Trilha Original: Fabio Cardia

Montagem: Tatiana Lohmann

Arte: Flavio Reis

Finalização: Zumbi Post

Parceria: Bonne Pioche

Co-Produção: 20thCentury Fox

Produção: Canal Azul

Distribuição: 20th Century Fox

Compartilhe esta notícia
Load More Related Articles
Load More By Angela Peres
Load More In Cinema

Facebook Comments

deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

Além disso, verifique

Chris Rock e Adam Sandler juntos em produção Netflix

Com estreia prevista para 2018, “The Week Of”, ...

Facebook

Newsletter