Notícia

Ex-militar mata homem negro por racismo, nos EUA

Foto de Caugman, em seu twitter.

Timothy Caughman. Foto: Reprodução/Twitter

Na última segunda-feira (20), mais uma pessoa foi vítima de racismo e teve sua vida interrompida. Timothy Caughman, um homem negro de 66 anos, foi morto a facadas em Manhattan, pelas mãos de um ex-militar de 28 anos, James Jackson. No dia seguinte ao assassinato, o criminoso se entregou à polícia, a quem declarou odiar e atacar pessoas negras.

Segundo a polícia, James desferiu muitos golpes à faca sobre Caughman, um senhor em situação de rua que mantinha no Twitter a descrição enquanto quem recicla latas e coleciona autógrafos. O crime aconteceu às 23 horas da segunda-feira e, diante do acontecido, o procurador de Manhattan anunciou uma campanha que estimula a denúncia de crimes raciais.

Segundo declarações da polícia, a agressão foi motivada por uma briga, entre os bairros de Chelsea e Hell’s Kitchen. Apesar dos graves ferimentos, a vítima conseguiu denunciar o crime na delegacia em que chegou com dificuldade, e foi levado ao hospital, onde infelizmente não resistiu e morreu. Timothy é mais um expoente do reflexo do sistema escravocrata que permanece matando a carne mais barata do mercado, não só nos EUA ou Brasil, mas no mundo.

Compartilhe esta notícia
Load More Related Articles
Load More By Amanda Sthephanie
Load More In Notícia

Facebook Comments

deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

Além disso, verifique

Documentário sobre genocídio da população negra é exibido no Festival de Gramado – TNM

Documentário sobre genocídio da população negra é exibido ...