Colunistas, Dança

Diário de Viagem: nossa bailarina chega ao Rio de Janeiro

TNM 6 - FOTO CHAMADA

Nessa semana no TNM, o “Diário de Viagem” mostra a sexta parada da bailarina que busca danças Afro no Brasil: a chegada ao Rio de Janeiro.

Em 2015, ainda em Porto Alegre, lá no Instituto Sociocultural Afro-Sul Odomode, que falei um pouco aqui, aconteceram as atividades do “Bonde Babalakina”. Um projeto que leva através da dança, da música e da moda afro contemporânea, a inclusão e afirmação da identidade afro para diferentes espaços e públicos.

TNM 6 - FOTO 1

Foto: Alessandro Nascimento

Entre as atividades do Bonde tem uma oficina de dança com a professora e coreógrafa Aline Valentim. Me encantei pela aula.

Ao chegar ao Rio de Janeiro, procurei logo pelos dias de aula e fiz algumas com a Aline. O destaque para mim são o alongamento inicial e o aquecimento. Ela conduz esses momentos com um cuidado especial à anatomia do corpo, fazendo referência ao ballet clássico, ao pilates e a espiritualidade, e faz desse espaço um tempo uma conexão de cada um consigo.

TNM 6 - FOTO 2

Ensina os movimentos de dança enquanto a percussão toca ao vivo. Repetem-se os passos. Entretanto, há a orientação de que cada um execute o movimento de acordo com o que entendeu e da forma como cada corpo se apropriou e o expressou.

TNM 6 - FOTO 3

Trabalha o afro contemporâneo, a partir de passos de dança de orixás e danças regionais, e fez referência ao Yankadi (que mostrei nesse post) e ao Makru*.

As aulas da professora Aline Valentim ocorrem no Centro Cultural da Fundição Progresso, na Lapa/RJ, nas segunda e quartas. Das 19h às 20h30min.

Para mais informações, acesse: http://www.fundicaoprogresso.com.br/curso/oficina-de-danca-afro-com-aline-valentim

* O Yankadi e Makru são dois ritmos do oeste africano. Yankadi, que significa ‘é bom estar aqui’ é uma dança de sedução, enquanto o Makru de celebração.

 

Um pouco sobre o Bonde Babalakina:

Bonde, uma expressão urbana e contemporânea para falar de união e atuação coletiva. E Babalakina, da língua Kimbundo de origem Bantu (tronco linguístico da região dos países africanos Congo – Angola – Moçambique), que significa dançar de braços abertos como pássaro.

Criado para celebrar os 10 anos de Dança Afro Aline Valentim, completados em 2015, o Bonde é uma vivência cultural que faz a união de: oficina de dança, oficina de amarração e bate-papo sobre estética afro urbana, e festa com DJ Bieta e música preta pra dançar.

Um evento que utiliza a dança como expressão para despertar sensibilidade, consciência e integração. Traz ainda um bate-papo sobre estética negra, moda, beleza e autoestima, e estimula o debate sobre a importância e o significado da utilização das amarrações dos panos de cabeça. Depois que se aprende sobre a utilização e se cria turbantes, o Bonde propõe uma festa de celebração. Com um repertório especial, trazem músicas afro-brasileiras, representadas no MPB, afoxé, samba de roda, maracatu e outras mais de tradição regional.

 

As integrantes:

Aline Valentim

Bailarina, professora e coreógrafa, é referência na dança afro-brasileira e nas danças regionais brasileiras como maracatu, coco, ciranda, afoxé, cavalo marinho, jongo e samba reggae. É integrante do grupo Rio Maracatu e diretora da companhia Babalakina de dança afro contemporânea.

Para saber mais sobre o trabalho: https://www.facebook.com/babalakina

Vall Neves 

Criadora do Varal da Vall, uma marca de moda afro urbana, que tem inspiração nos movimentos afro contemporâneos. Há 10 anos traz a afirmação de beleza e identidade negra, através de uma confecção própria de turbantes, acessórios e roupas sem costuras, com amarrações tipo ancestrais.

Para conhecer o Varal da Vall: https://www.facebook.com/VaralDaVal/?fref=ts

DJ Bieta

Porto-alegrense, ligada às artes e manifestações culturais, tornou-se pesquisadora de MPB – Musica Preta Brasileira. Tem se especializado em criar ambientes agradáveis, onde a conversa, a convivência, a troca de ideias e experiências sejam acompanhadas de um som de qualidade. Utiliza ritmos vindos da música negra de raiz, e executa um set conexo e legítimo, que transita entre os continentes africano e americano, passando pelas músicas cubanas e brasileiras.

Conheça o trabalho da DJ Bieta: https://www.facebook.com/Bieta-Style-Music-Prod-133799490052046

 

 

Perfil Camila CamargoCamila Camargo é negra e bailarina, aspirante a produtora cultural e a percussionista. É formada em Publicidade e Propaganda pela ESPM-Sul e especializada em Design Estratégico pela UNISINOS em Porto Alegre. Está sempre buscando as melhores experiências que o mundo pode proporcionar e os aprendizados que elas trazem. Muito ligada à espiritualidade, tem como intenção de vida criar movimentos de conexão.

Compartilhe esta notícia
Load More Related Articles
Load More By TNM
Load More In Colunistas

Facebook Comments

deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

Além disso, verifique

3 motivos para mulheres praticarem a masturbação

Quando fui assistir à peça Monólogos da Vagina ...

Facebook

Newsletter