Erika Paixão é preta, feminista e estudante prounista na Universidade Presbiteriana Mackenzie. Decidiu ingressar no jornalismo por acreditar no poder de uma boa história e pela possibilidade de falar justamente aquilo que não querem escutar.