Não Me Representa

Havaianas lança linha de chinelos de princesas da Disney mas ignora princesa negra

Havaianas é a famosa marca de chinelos (ou sandálias, se preferir) mais conhecida no mundo. Surgiu no Brasil, mas hoje pode ser encontrada em vários lugares do mundo, inclusive em redutos da moda nos Estados Unidos e Europa. Hoje ela é “tipo exportação”.

havaianas-chinelo-tradicional-azul-havaianas-7031-40462-1

O chinelinho básico e clássico, geralmente nas cores branco e azul, poderia ser encontrado em qualquer mercadinho de vila, do Brasil e não se acabava facilmente. Era resistente e barato, tudo que nós, pretos e pobres de antigamente, precisávamos.

Quando o chinelo finalmente quebrava, nós dávamos um jeito de fazer com que durasse um pouco mais, introduzindo um prego, grampo de cabelo ou arame na tira que era presa na parte inferior do calçado. Muitos aqui saberão do que estou falando. Desculpe, mas se você nunca fez isso, você não teve infância.

download

Pois bem, a empresa cresceu e virou cool. Hoje exporta para o mundo inteiro, graças ao pretos e pobres das periferias que só podiam comprar Havaianas, mesmo que depois colocassem arame. Rico não usava Havaianas, quem tinha um pouco mais de grana comprava Rider, que era o sonho de consumo de todos.

Hoje você pode encontrar Havaianas em bairros chiques, com diversas estampas e cores diferentes, inclusive temáticas.

Eis que agora a Alpargatas, empresa que produz o famoso chinelinho, resolveu lançar uma linha chamada “Princesas” com as famosas princesas da Disney. Claro, como uma boa empresa brasileira a Alpargatas não poderia fugir à tradição de, simplesmente, se esquecer que os negros são mais da metade da população brasileira, e achou que não haveria porque raios fazer uma única e maldita chinela com a estampa da única princesa negra da Disney, Tiana. Nem Pocahontas, personagem indígena que também é considerada princesa pela própria Disney, foi chamada para a brincadeira de estampar chinelos.

tiana

Tiana é a protagonista do filme da Disney de 2009, A Princesa e o Sapo, que é baseado no romance de 2002, The Frog Princess de ED Baker.

Mesmo o Brasil sendo o país com a maior população negra do mundo fora da África, e mesmo Tiana sendo a única princesa negra da Disney, em tempos que muito se fala em representatividade e empoderamento nas mídias e redes sociais, não houve uma única alma dentro da Alpargatas que pudesse pensar, no momento da assinatura do contrato de licenciamento dos personagens, que algo pudesse estar errado?

Como se não bastasse o “descuido” a empresa ainda lançou o slogan: “Encontre a princesa que há em você!”

slider_havaianas-slim-princesas-disney

chinelo-havaianas-slim-princess-e410248a662ad674bccec128be91ace2Até a fera de  “A Bela e a Fera” e os sete anões da Branca de Neve tem um pé de chinelo só deles, mas a princesa negra da Disney não pode estampar um único chinelo, muito menos o par.

Isso é o que dá não termos negros também em posição de decisão em empresas e grandes corporações.

Portanto, que comece a contagem regressiva para dizerem que estamos de mimimi. Tenho dois pares de Havaianas em casa e, caso não tenhamos qualquer retratação ou conserto dessa situação, serão os dois últimos pares que comprarei em minha vida. Afinal de contas, as coisas já melhoraram e hoje podemos nos dar ao luxo de comprar chinelos da Nike, apenas para tomar banho, por que se não me vejo não compro.

Confira os modelos de sandálias (chinela mesmo) da linha “Princesas” de Havaianas que você não pode se esquecer de NÃO comprar. Afinal de contas, sabemos que nenhumas dessas é a princesa que há dentro de nossas filhas. A princesa que há dentro delas tem a pele negra, cabelo crespo e descende (de verdade) de famílias reais africanas.

Não se esqueçam de visitar a página das Havaianas no Facebook para deixar o seu caloroso recado.

https://www.facebook.com/HavaianasBrasil/?fref=nf&pnref=story

 

Compartilhe esta notícia
Load More Related Articles
Load More By TNM
Load More In Não Me Representa

Facebook Comments

deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

Além disso, verifique

Estive na loja Etna e lembrei de você: Existe mesmo preconceito ou tudo é mimimi?

Estive na Etna, lembrei de você – preconceito racial ...